Monthly Archives: fevereiro 2015

Testemunho de Cleide Gonçalves

Sou enfermeira e faltam só alguns anos para me aposentar. Em dezembro recebi uma palavra profética, onde Deus me disse que 2015 seria o ano de Débora e que Ele estava me revestindo de autoridade, capacitação para dar direções, trazer as pessoas para se conectarem com aquilo que Deus criou para serem.

Tudo isso era algo muito específico para minha área profissional, pois não fazia ideia das direções que deveria tomar. Depois dessa palavra eu decidi ficar na presença de Deus, recebendo e sendo quem eu sou. Deus foi alinhando todas as coisas e em fevereiro recebi o convite para dar aula em uma escola de enfermagem com princípios cristãos, onde o foco é a importância dos alunos serem como Jesus Cristo!

Além de ser uma oportunidade profissional incrível, poderei trazer a atmosfera do Reino para aqueles que estão começando essa carreira tão digna e cheia de compaixão. Devemos nos derramar na presença de Deus, ser quem somos Nele, e na ocasião certa, Deus age de maneira sobrenatural! Apenas seja filho e se deleite nos braços do nosso Pai!!!


TEVE GRANDE COMPAIXÃO

“E, vendo a multidão, teve grande compaixão por eles, porque andavam desgarrados e errantes como ovelhas que não têm pastor.” – Mat 9:36

Quantos oprimidos, estressados, cansados e errantes, sem rumo definido, sem esperança consoladora … assim era a multidão que Jesus viu no meio da qual andava em seus dias aqui na Terra. Dentro da sinagoga, Ele enfrentava o orgulho dos fariseus e escribas e nas ruas, abandono e falta de definições e propósitos.

Ao curar os enfermos e ao aliviar os oprimidos, presas dos espíritos imundos, Jesus Cristo trazia os céus por onde andava. Ele cumpriu com o Seu propósito de derramar o Seu sangue como preço de nossa remissão, resgatando a humanidade cabalmente.

Agora é a nossa vez. É nossa tarefa fazer o que Cristo fez enquanto viveu na Terra: ser movido por compaixão.

Como Jesus via a compaixão ou a misericórdia verdadeira? Ele sabe distinguir entre o falso e o verdadeiro: “Muitos me dirão naquele Dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E, em teu nome, não expulsamos demônios? E, em teu nome, não fizemos muitas maravilhas? E, então, lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade.” (Mat 7:22,23) Diante dessa palavra de Jesus, ficamos indagando qual a verdadeira motivação por detrás de cada obra de caridade?

Como um humano poderá mensurar se está ou não amando a misericórdia como Deus nos pede (Miq 6:8)? Como poderemos saber se realmente estamos tendo misericórdia verdadeira? Como saberemos se somos realmente movidos por compaixão diante dos sofrimentos alheios?

Como pode alguém dar a sua vida ao ponto de ser queimado e não ter compaixão ou amor? – “E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.” (1 Cor 13:3). Isso é perplexante.

Deus, somente Deus, pode ver o profundo do nosso ser. Somente a Palavra viva e eficaz pode penetrar dentro de nós e discernir os pensamentos e intenções do nosso coração (Heb 4:12). Que compaixão movia o coração de Jesus?

Como carecemos da ajuda dos altos! O Espírito Santo pode nos ajudar. Ele foi enviado pelo Pai para nos consolar e nos guiar em toda a verdade.

Contemos com a ajuda constante do Espírito Santo através do qual o amor de Deus é derramado em nossos corações! Cantemos e oremos no espírito constantemente e sejamos edificados em amor (Jd 20,21). O mundo espera por uma verdadeira misericórdia e compaixão, que o eleve a Deus e não o faça sentirse de “segunda classe” ao receber um ato de amor e compaixão.


Testemunho de Rebeca Oliveira de Deus

Fui para o retiro Peniel com muitas expectativas, pois sempre orava por um encontro com Deus. A palavra “encontro” para mim sempre me levava até alguém, uma pessoa na minha frente que possa tocar e sentir, mas do meu jeito.

Na primeira noite do retiro a Junia veio orar por mim e disse que via Jesus me conduzindo com gentileza como um príncipe conduz uma princesa, que beijava minha mão e dançava comigo. A partir deste momento, não deixei mais de sentir a presença do Espírito Santo, meu coração queimava.

Eu já tinha sentido a presença de Deus, mas nunca essa presença tão intensa em meu corpo, perguntei à Ele o que era aquilo e ouvi ‘’ESTOU MUDANDO TUDO AQUI DENTRO’’. E realmente Jesus me encontrou, e agora tenho certeza que pode ser em qualquer hora e lugar. A partir daquele encontro sinto que a cada dia venho mudando mais. A palavra de Deus está mais clara para mim também.

Podemos pensar em como queremos encontrar Jesus, mas Ele sempre pode nos surpreender de uma maneira incrível. Ele quer te encontrar!!


QUE ANDES HUMILDEMENTE COM TEU DEUS

“e que é que o Senhor pede de ti, senão que … andes humildemente com teu Deus?” – Miq 6:8

HUMILDADE teve, ou ainda tem, conotações variadas entre pessoas de todo tipo, de diversas nacionalidades. Assim, entre brasileiros, por exemplo, “ser humilde” pode referir-se a não ter bons recursos econômicos e não ter bom nível de escolaridade. Entre os japoneses, a humildade pode até chegar a ser subserviência; e assim por diante. O que a Bíblia fala da humildade? É o que queremos considerar. Etimologicamente a palavra vem de “humus”, que nos relembra um lugar escuro e úmido, sem brilho ou popularidade. Lembra-nos
também que viemos do barro ou do pó da terra, com que Deus nos formou.

Se voltarmos à nossa origem, entendemos que Deus tomou o barro em Suas mãos e nos modelou com Seus dedos, deixando em nós as Suas impressões digitais.

Ser humilde é então ser exatamente como Ele desejou: uma criatura feita pelas mãos poderosas e amorosas, com muitos detalhes artísticos, de propriedade exclusiva divinal, com
propósitos de grandes expectativas, uma obra prima finalizada com um sopro divino.

Ser humilde não requer, portanto, uma atitude de desvalor ou de segunda classe. Ser humilde é simplesmente ser aquilo que Deus planejou e atingir as expectativas do Criador.

Quanto mais uma criatura conhece o Seu Criador, mais entenderá o propósito de sua existência. O fato é que muitos de nós não conhecem a seu Deus. A cegueira espiritual foi implantada no profundo do coração humano. A distância entre o Criador e o ser humano surgiu com o pecado da desobediência no jardim do Éden com os nossos pais originais.

De geração a geração, Deus está tentando conquistar homens e mulheres, de todas as idades. Estes são os remanescentes com a possibilidade de vivenciar a justiça, a paz e a alegria genuínas, ainda nesta terra dos viventes.

Humildemente, vamos receber tamanha bênção. Humildemente, vamos corresponder ao nosso Deus, que nos ama incondicionalmente.

Humildemente, vamos receber o amor de Deus que nos satisfaz.

A cada experiência em que Ele se revela a nós e à medida que O conhecemos, sentimo-nos mais e mais amados. Se prestarmos atenção, veremos o nosso valor aos Seus olhos e isso nos traz a verdadeira humildade: somos o que somos. Automaticamente a humildade vem à tona e o EU SOU canta conosco e este dueto celebrando o caráter de Cristo em nós, que é a autenticidade tão desejada por Deus para cada ser humano (S.H.)


Testemunho de Ingrid Perez Pinho

Desde meus 12 anos os médicos diagnosticaram problemas no meu útero e no meus ovários e chegaram a conclusão que eu não poderia ter filhos. Quando tinha 18 anos eu me converti e foi quando tudo começou a mudar. Ouvi claramente de Deus que teria um filho e chamaria Davih. Apesar do diagnóstico que recebi na minha adolescência, firmei-me na promessa que recebi.

Em 2013 tive uma suspeita de câncer no ovário. Fiz a biopsia, mas antes do resultado sair eu participei de dois cultos nos quais Deus falou que estava quebrando todos os diagnósticos de câncer e também a possibilidade de não ter filhos, pois me enviaria uma criança que seria muito usada por Ele. Durante as orações senti todo meu corpo queimar, principalmente na região do útero e ovário.

Quando saiu o resultado do exame, deu negativo! E em Agosto de 2014 descobri que estava grávida! Hoje estou grávida de 6 meses de um menino que chamará João Davih.

Deus é maravilhoso para mim e minha família. Acredite nas promessas que Ele tem para você, Ele vai cumprir!


QUE AMES A BONDADE

“O que é que Deus pede de ti, senão que pratiques a justiça, que ames a bondade, a andes humildemente com teu Deus?” Miq 6:8 (KJ)

Muitas vezes a bondade, graça e misericórdia aparecem na Bíblia como sinônimos. De certa forma, são, pois revelam as características da natureza do nosso Deus amoroso. Por muito tempo, Deus foi apresentado à humanidade como um Deus apenas severo e justiceiro que só castiga e que ama somente quando acertamos. Visão de muitos, de modo geral. Que visão pequena de um Deus tão grandioso e infinito e eterno!

Felizmente, porém, as coisas estão mudando cada vez mais e os segredos e mistérios estão sendo revelados mais e mais nestes tempos do fim, através de inúmeros discípulos de Cristo que estão “engrossando” as fileiras do exército do Senhor Deus. É lindo ver milhares de pessoas que têm sede e fome de mais de Deus! É um privilégio viver nestes tempos do fim.

Por outro lado, como Jesus Cristo mesmo nos advertiu são tempos que requerem muita atenção e sabedoria: “E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim será salvo.” – Mat 24:12,13

A ciência está bem avançada e isso requer de nós estudo tanto da Palavra de Deus como das ciências e acontecimentos de modo geral. A mídia se encarrega de espalhar notícias mil, mas os cristãos devem se mergulhar também nas Escrituras.

O mundo está cheio de conhecimentos de toda espécie, porém, lhe falta uma espécie: notícia boa. Evangelho, afinal das contas, significa “boas notícias”. Más notícias se propagam aos borbotões. Somos nós, os verdadeiros cristãos, que propagarão as boas notícias. O mundo precisa, a terra clama com gemidos e Deus nos criou para isso. Falar e divulgar as consequências tristes das más escolhas e decisões dos seres humanos qualquer um pode fazer e com muita competência. Mas e o trazer as boas notícias?

Quanto mais conhecemos ao nosso Deus Todo-Poderoso, onisciente e onipresente, mais as nossas vidas falarão por si e teremos palavras de poder e de amor. Então, a nossa parte é de perseverar na comunhão com o nosso Senhor, ter tempo de qualidade e usufruir a intimidade maravilhosa deste nosso Deus santo e amoroso. O mundo conhece pouco da bondade de Deus.

O ser humano caiu no sistema de resultados. Resultados são consequências. De quê? De “fazer” ou de “ser”? O grande EU SOU que Moisés conheceu no monte Sinai é o mesmo grande EU SOU no monte Sião. Os que habitam no monte Sião devem perseverar em conhecê-Lo, amá-Lo e perseverar nos Seus caminhos santos e perfeitos e SER como Ele é.


Testemunho de Maria Luiza Cravo

Há anos sofria uma opressão em relação a minha vida financeira. Nas 7 noites em Sião, num momento de oferta, peguei o que tinha separado e ofertei. Durante a palavra sobre o vaso de alabastro tive uma visitação sobrenatural do Espírito Santo, naquele momento Deus me pediu para dar um passo de fé e ofertar TUDO o que eu tinha na bolsa.

Já tinha passado a hora da oferta, mas o Espírito Santo me convenceu de que era naquela hora e naquele dia, então chamei o Cesar, administrador da igreja, entreguei para ele o que eu tinha, oramos e naquele momento algo tinha mudado dentro de mim. Senti uma liberdade muito grande.

Na manhã do dia seguinte um cliente foi retirar um produto, ele já estava com o cheque pronto, me entregou e disse que sentiu que além do combinado, queria dar um dinheiro a mais. Ele pegou o número da minha conta e depositou três vezes mais o valor que ofertei na noite anterior. Depois de alguns dias, fui comprar material para um novo trabalho, e Deus multiplicou mais uma vez o dinheiro da minha conta! Devemos obedecer e dar o passo de fé! Ele sempre nos surpreende!!


O SENHOR PEDE DE TI

“Ele te declarou, ó homem, o que é bom; e que é o que o Senhor pede de ti, senão que pratiques a justiça, e ames a beneficência, e andes humildemente com o teu Deus?” – Miq 6:8

Vivemos uma época em que o mal nos assusta a toda hora. Muitos idosos suspiram dizendo: “Na minha época não era tanto assim…”. O mistério da iniquidade opera sem escrúpulos (2 Tes 2:7).

Indagações ficam nos ares: onde foram os valores de respeito, de honestidade, de integridade? Mas quem conhece a Bíblia, sabe que isso aconteceria nos fins dos tempos e esses sinais indicam que realmente estamos próximos da segunda vinda de Jesus Cristo (2 Tim 3). Maranata!

Deus, porém, não muda! Ele é o mesmo Deus que Abraão conheceu e que todos os seus descendentes conheceram; e nós, como semente de Abraão, estamos conhecendo. N’Ele não há sombra de mudanças e Ele continua sendo o grande EU SOU, desde a antiguidade. Que segurança temos n’Ele! Que consolo!

Deus tem nos alertado que estejamos olhando apenas para Ele, Autor e Consumador de nossa fé (Heb 12:2). Nosso foco deve permanecer em Cristo Jesus. Ele é o exemplo em todos os momentos, especialmente nas horas em que sofremos injustiça e somos tentados a “fazer justiça com as próprias mãos.”

Por toda a história da humanidade, muitos já lutaram pela justiça, muitos heróis e heroínas já deram suas vidas em favor de muitos injustiçados. Hoje muitos descendentes desses heróis nem sabem dos privilégios que usufruem e que um preço alto fora pago no passado.

E que dizer, então, do nosso Redentor Jesus Cristo? A vida eterna, a vida abundante que hoje usufruímos será proporcional ao conhecimento que temos. O quanto entendemos do que Cristo fez por nós? O quanto entendemos que Ele pagou pela justiça que nos justificou perante o acusador Satanás? O quanto Ele sofreu a distância e o silêncio de Seu Pai naqueles minutos ou horas em que carregou o pecado do mundo todo, incluindo os meus?

Se entendermos o quanto o Senhor se deu por nós, o quanto somos perdoados, o quanto Ele nos ama incondicionalmente, faremos o que Ele pede de nós: praticar a justiça, amar a bondade e andar humildemente com Ele. E isso tudo nos leva a tantas escolhas e decisões.

O que está por trás de nossas decisões e escolhas? O que é certo e errado? O que é relativo e absoluto? O que agrada a nós ou a Deus? O que é urgente e prioritário? A Bíblia nos oferece a luz para os nossos passos. A Palavra vivificada pelo Espírito Santo nos guiará a cada passo.