Monthly Archives: março 2015

Testemunho de Giovanna Marra

No início deste ano estava esperando o resultado de um vestibular que havia prestado no ano passado, porém eu não passei. Alguns dias depois tive um acidente que resultou em
mais de um mês de afastamento.

Durante esse tempo, busquei muitas respostas de Deus, e a cada dia Ele se fazia mais presente na minha vida. Ele me relembrou das promessas que Ele tinha para a minha vida,
nunca antes tive isso tão claro em mim. Comecei a orar e ouvi de Deus para fazer um cursinho preparatório para o próximo vestibular. Quando pesquisei os valores e como funcionava esse cursinho, eu logo pensei, “eu não tenho como pagar esse valor.”

Nos dias seguintes Deus, de uma forma linda, supriu as minhas necessidades e me surpreendeu. Tive um desconto que no total foi mais de R$ 1.000,00 e recebi uma oferta para
pagamento desse cursinho.

Não desista dos seus sonhos. Se Ele prometeu, Ele vai cumprir.


VOCÊ AMA A GLÓRIA DEUS?

“E, ainda que tivesse feito tantos sinais diante deles, não criam nele … contudo, até muitos dos principais creram n’Ele, mas não O confessavam por causa dos fariseus, para não serem expulsos da sinagoga: porque amavam mais a glória dos homens do que a glória de Deus.” – João 12:37, 42,43

Nesta passagem, a “glória” refere-se a “aprovação”. Posicionamento é requerido em muitas circunstâncias da vida, especialmente em casos de crises. A crise nos impele ou a um perigo ou a um ciclo novo de sucesso. Depende de nossa escolha.

Jesus Cristo incomodou a muitos. Sim, a verdade incomoda a muitos, especialmente a covardes. A presença de Jesus na Terra requeria escolhas e posicionamentos. A quem iriam servir? A Deus, a homens ou ao sistema deste mundo sob governo do satanás?

“E, se alguém me servir, meu Pai o honrará.” – João 12:26. A quem você vai servir? Aprovação de quem você espera? Honra de quem você vai receber?

Jesus Cristo, a verdade, a vida e o caminho, estava prestes a ser crucificado, a fim de carregar todos os nossos pecados, inclusive a covardia humana diante da verdade. O pai da mentira, o próprio diabo, iria ser exposto e derrotado.

O poder da ressurreição de Jesus Cristo está à disposição de todos. Jesus Cristo nos ilumina a nossa mente, a fim de destruir as obras do satanás. A obra da cruz de Cristo já foi terminada no âmbito celestial, mas não no terreal. No âmbito terreal, depende de cada ser humano escolher crer em Cristo e amá-Lo acima de tudo e de todos.

Escolher, decidir, posicionar-se, ser o que é, ter segurança no que pensa, usar de sua inteligência e de bom senso, etc. tudo isso está ao alcance de todos. Algumas pessoas já nascem com sua personalidade mais definida e com vontades mais delineadas. Algumas pessoas foram privilegiadas em nascer num lar de paz, de segurança, sem medo de ser o que são, sem serem reprimidas ou medrosas. A maioria, porém, necessita de um meio ambiente que favoreça um crescimento sadio de sua personalidade com definições e crescimento adequado.

Jesus Cristo veio trazer luz para iluminar os corações, mas a decisão depende de cada ser humano. Até hoje, Ele ou incomoda ou alivia.

A olhos nus, no convívio físico e geográfico, vendo os milagres, ouvindo palavras incomuns, vendo a bondade e o poder do próprio Jesus que vivia entre a multidão e também nas sinagogas muitos tiveram a coragem de crer e de andar com Cristo, enquanto outros se acovardaram e perderam oportunidades de andar com o Mestre dos mestres e de servi-Lo.

Para muitos, até hoje, mais importante é receber os elogios e aprovação dos humanos do que de Deus e se deixam ser controlados por homens, que nunca deram a vida ou o perdão
que traz a paz.

Jesus Cristo, porém, trouxe a solução para a covardia e ao medo. Ele já pagou por essas feiúras. Ele deixa à nossa disposição as soluções e o poder para fazer escolhas certas e não ser dominados pela algoz tirania da dominância.


Testemunho de Evani Weeden

Estávamos de férias na praia, e sempre acordo cedo para orar e ler a palavra de Deus.

Um dia pela manhã, meu neto Eduardo, acordou e me encontrou, e eu disse que estava lendo a palavra de Deus. Perguntei para ele: “você sabe o que é a palavra de Deus?” Ele disse: “eu sei. Ela nos ensina a não dizer palavras amargas.” Perguntei: “o que são palavras amargas?”
Ele respondeu: “vovó é não mentir, falar odiar, bater nos amigos, falar palavras feias, é isto.” Eu perguntei novamente: “onde você aprendeu isso?”. E ele me respondeu alegremente: “Na escolinha da Igreja!” Fiquei muito feliz com suas palavras. Glória a Deus!

Deus abençoe cada dia mais os professores do Ministério de Crianças da Igreja Monte Sião. Estamos ensinando uma geração à como viver e expressar o Reino de Deus!


SE MORRER, DÁ MUITO FRUTO

“Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas, se morrer, dá muito fruto.” – João 12:24

Os gregos vieram ver Jesus. Mais do que a todos da época, Jesus Cristo abalou o pensamento grego, mas houve alguns que quiseram vir vê- Lo e adorá-Lo. O quanto tinham eles entendido da filosofia cristã?

Tudo o que Jesus Cristo ensinara aos discípulos e à multidão era entendido apenas de modo sobrenatural. Não somente os milagres de cura e libertação da opressão chacoalhavam a mente humana, mas palavras que saíam da boca de Jesus penetravam nas mentes com poder e transformavam o coração. Aqueles gregos pediram o favor de ver aquele que lhes ultrapassara a sua filosofia de uma vida passageira e material.

Jesus não desperdiçava palavras e momentos. Falou de morrer, a fim de frutificar. Para uma mente que só espera tirar proveito das coisas materiais da Terra e que não acredita num destino além-morte e nem na eternidade, requer revelação e poder sobrenatural.

Jesus Cristo sabia o porquê de sua vinda aqui na Terra. Ele veio para morrer a nossa morte e para que nós pudéssemos viver a Sua vida.

O que se passava no coração de Jesus naqueles dias que antecediam a morte de cruz? Até o fim, demonstrou o grande amor que traria vidas significativas como a minha e a tua. Ele estava ciente de que teria que morrer como o pior dos pecadores, mesmo sem nunca pecar. Ele estava ciente que o Seu sofrimento na cruz era nada em comparação com a eternidade de alegria, paz e ausência de corrupção, tanto física como espiritual.

Quanto amor! Morrer para trazer vida! Maior prova de amor jamais haverá. Ele jamais se sentiu ameaçado por nada e por ninguém. Ele esteve sempre superior à carnalidade humana. Desse amor é que necessitamos.

Se não houver em nós um entendimento da eternidade jamais conseguiremos morrer e se não morrermos, jamais poderemos gerar frutos que demonstrem o verdadeiro amor. Difícil! O orgulho e a insegurança impedem qualquer ser humano de se dar e de se sacrificar por alguém.

Quanto temos que aprender com Jesus Cristo! Já O conheço há décadas e décadas, mas ainda não consigo amar como Ele ama, mesmo desejando do profundo de meu ser. Ser pisoteado, enterrado, ficar debaixo da terra, perder toda a sua glória, traído, abandonado pelos discípulos … tudo isso, a fim de trazer vida eterna para o mundo …

Jesus Cristo, ajuda-nos! Queremos morrer para o nosso egoísmo e própria glória, a fim de vivermos a Tua vida! Morrer para frutificar.


Testemunho de Carla Soares de Jesus

Sou cristã já há algum tempo e sempre soube do amor de Deus por mim, mas estava estagnada. Fui convidada para visitar a Monte Sião em 2013, no culto de Natal. Estava descendo as escadas, escutei uma voz dizendo: “Essa é sua casa”. Durante um ano frequentei os cultos vi que aquilo não era da minha cabeça, realmente esse era meu lugar. Decidi obedecer a voz de Deus e me tornar membro, então fiz as aulas do Peniel e fui ao Retiro.

Durante o Retiro Peniel, em uma das ministrações, senti como se asas me abraçassem e provei o verdadeiro amor de Deus. A pastora Rosa Abe, veio orar por mim, ela colocou sua mão em meu coração, e senti como se ele estivesse pegando fogo! Naquele momento entendi o amor de Deus por mim.

Eu sempre soube que Deus me amava, mas SENTIR é diferente. Sinto meu caráter sendo moldado. Quanto mais chego perto Dele, me derramando em oração, descubro minhas fraquezas e Ele derrama mais e mais do seu amor!Estou me sentindo como nova convertida!

Renove dentro de você o primeiro amor! Se derrame aos pés Dele e você vai sentir e entender muito do amor que Deus sente por você! O amor Dele nos constrange!


PELA ALEGRIA

“…Jesus, autor e consumador da nossa fé, que pela alegria que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a vergonha…” – Hebreus 12:2

Em geral, as situações difíceis desta vida nos fazem voltar os olhos para dentro de nós, colocando-nos como vítimas sofredores, procurando quem possa nos dar razões e tomar o nosso lado. Nessas horas, esquecemos de tudo que Jesus Cristo passou aqui na terra.

Que vergonha? Que afronta? O que Jesus Cristo sofreu? Ele disse que enfrentou aquela morte de pena máxima, por causa de uma alegria que teria. Qual era essa alegria?

Lemos um relato muito aviltante em Lucas 22:63 a 65: “E os homens que detinham Jesus zombavam dele, ferindo-o.

E , vendando-lhe os olhos, feriam-no no rosto e perguntavam-lhe, dizendo: Profetiza-nos: quem é que te feriu?” Como deve ter sido difícil a Jesus suportar afrontas vindas de seu
próprio povo! Pior foi quando traído pelos íntimos discípulos.

Diante de tal tristeza, o que é que Lhe trazia alegria? Nada mais do que Sua obra consumada como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. Nada maior do que a alegria que Ele estava prestes a vivenciar. Todos aqueles insultos da parte do sumo sacerdote e outros judeus, se tornavam passageiros diante da vitória eterna sobre a morte e o mal.

O que eram aquelas ofensas, insultos, chicotadas, cusparadas, diante das horas em que carregaria os pecados do mundo na cruz do Calvário? O momento pior que ele enfrentaria era quando o Seu Pai iria se afastar d’Ele, por causa dos pecados da humanidade, o “cálice” que teria beber.

Jesus, porém, enfrentou tudo aquilo, porque Ele pensara na eternidade. Todos os sofrimentos não eram dignos de serem comparados com a glória eterna.

Se nós também pensássemos como Jesus Cristo, não iríamos sofrer diante de afrontas, de perdas, de desprezo ou de insultos. Se nós nos lembrássemos da glória reservada lá nos céus na eternidade, seria mais fácil perdoar e amar os ofensores.

Amar como Jesus amou o Judas, ao ponto de colocar em sua boca o bocado de pão molhado no vinho, como era o costume de um noivo oferecer à sua amada … quem seria capaz disso?

Só mesmo pelo poder do Espírito Santo, o poder da ressurreição! O Espírito Santo nos capacitará a amar como Jesus ama e a ter alegria no meio das tribulações. Desse amor poderoso é que nós precisamos! Sejamos perseverantes e a alegria será a nossa força, pois nossos sofrimentos não são dignos de serem comparados com a glória eterna (Rom 8:18).


Testemunho de Lane Vasconcellos

Quando cheguei na igreja Monte Sião, senti que esse era o lugar em que eu deveria me tornar membro e logo participei do processo de membresia que inclui as aulas e o Retiro Peniel. Devido ao fato de não conhecer muitas pessoas, senti que houve um bloqueio em mim, primeiro em sentir a presença de Deus, depois em relação em ir ao Retiro, mas mesmo assim, fiz as aulas e participei do Retiro.

Na ministração da Zoe, de como chegar ao Santo dos Santos, enquanto eu ia louvando, sentia Jesus sorrindo para mim e eu olhava nos olhos Dele. Nesse momento eu estava segurando em suas mãos e então consegui chegar no Santo dos Santos. Foi nesse momento que Ele me abraçou! Sentir o amor Dele por mim foi uma experiência muito forte, durante todo o retiro, fui sendo transformada pelo amor e cuidado Dele. Depois do Retiro, fui liberta dos meus bloqueios.

No começo deste ano eu tinha colocado um propósito de ler a bíblia todos os dias e sempre que faço isso sinto Jesus sentado na cabeceira da minha cama, me ensinando, demonstrando seu amor, olhando e sorrindo para mim de uma maneira especial e também sinto vontade de falar com as pessoas da igreja, de ter amizades, pois o amor e a presença Dele em nossas vidas, mudam o nosso olhar sobre tudo!


MAIOR AMOR

“Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos.” – João 15:13

O que você faria se soubesse que teria apenas um mês para viver? Imagino que estaria colocando todas as coisas em ordem, escrevendo recomendações importantes para pessoas íntimas, acertando relacionamentos quebrados, talvez, e tantas outras coisas.

Como estava Jesus Cristo nas últimas semanas? Creio que a sua maior preocupação se dirigia a Judas e a Pedro. Qual dos dois Lhe pesava mais? A sagacidade do Judas ou a fraqueza do Pedro? Dentre os doze discípulos, Judas e Pedro eram os extremos.

Pedro não se enxergava. Julgava-se muito corajoso. Tinha prometido ao seu Mestre que se necessário daria a sua vida por Ele (Jo13:37). Mal acreditava que poderia um dia trair a quem tanto amava.

Amor é algo tão profundo e sublime, tão almejado e, no entanto, tão escasso. Quanta sede de amor entre os humanos! Quantos fracassos de promessas de amor por vida toda! Quantos já perderam tesouros por desejar o amor!

Jesus viu o coração de cada discípulo e amou-os até o fim – inclusive a Judas. Quem de nós teria agido como Jesus?

Pedro, com seus impulsos, ofendia e agradava a Jesus. Inconstante, mas sincero nas suas oscilações. Estava decidido que daria a sua vida por Jesus. Defendeu o Mestre ao ponto de cortar a orelha de um dos soldados que vieram prender Jesus.

Não bastou ser sincero. Para amar verdadeiramente, Pedro precisou do poder da ressurreição. Todos conhecem essa estória.

Podemos achar que amamos, mas o nosso amor é limitado, curto e raso. Jesus não condenou Pedro pela traição. Ele realmente considerou a disposição e a boa vontade de Pedro que pensava estar pronto para ser um mártir. Ficou apenas na intenção. Falhou amargamente.

Para amar como Deus ama, precisamos passar nas provas. Podemos amar de palavras, mas … e de fato? Somente o poder da ressurreição pode nos capacitar a amar como Deus nos ama. Se não for pelo poder sobrenatural, jamais conseguiremos amar verdadeiramente. O amor humano, por maior que seja, tem um fundo de interesse próprio.

Pedro teve a chance de ser trabalhado no amor porque ele era sincero. Deus ama o sincero, pois este tem mais chances de melhorar do que um falso. Não importa que defeitos tenhamos, importa que sejamos francos e verdadeiros, com vontade tremenda de ter no coração o verdadeiro amor, ao ponto de dar a vida por um amigo.


Testemunho de Melissa Weng

Por dois anos, tive crises de amigdalite severas. Em março de 2014, durante o Dunamis Xperience, meu corpo tinha os indícios de reincidência da amigdalite. Em uma das ministrações, o preletor disse para todos aqueles que quisessem cura para alguma doença, levantassem para recebê-la.

A presença de Deus naquele lugar fez os sintomas diminuírem e sumiram nos dias seguintes sem precisar tomar nenhum remédio! Fiquei muito feliz! Embora sendo cristã desde criança, aqui na Igreja Monte Sião aprendi uma cultura de orar com muito mais ousadia por curas, sinais, milagres e maravilhas. Então, entre novembro de 2014 e janeiro de 2015, a amigdalite tentava voltar, mas logo que eu percebia, colocava minhas mãos sobre os lugares de dor, orava por minha própria cura e Deus me curava sempre!

Deus é bom e tenho aprendido a buscar e amar Sua presença. Fique na presença de Deus e o mais Ele fará!


CONFORME O EXEMPLO DE JESUS Copy

“pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas,” – 1 Pedro2:21

Amor é o que todos desejam, e ao mesmo tempo também todos são devedores do amor. É o que mais todos procuram, mas ao mesmo tempo é o que menos têm.

Quanta expectativa por um relacionamento de amor quando o Deus Triúno dizia “Façamos o homem à nossa imagem e semelhança”! E houve muito amor nos encontros diários, entre Deus e o homem. Aconteceu, porém, uma mudança. Veio a tentação, a desobediência, a vergonha, a condenação e já não era o mesmo relacionamento de amor. Todos conhecem essa história.

Um relacionamento de amor gera mais amor. Da parte de Deus sempre foi, é e será amor. Seu amor é incondicional, perfeito e eterno. Ele fez de tudo para mostrar o Seu amor e resgatar o homem de volta ao estado original daquele relacionamento de eterno amor. Todo relacionamento de aliança requer duas partes. Deus jamais quebrou a Sua aliança com o homem. Ele jamais falhou. De geração a geração, Deus procura os remanescentes que acreditam no Seu amor. Você é um deles?

Porque o amor é o fator mais importante num relacionamento, todos procuram amar e ser amados, mesmo que essa procura do amor seja inconsciente. Uns procuram o amor de modo agressivo, mas outros de modo bondoso. Uns procuram preencher essa falta de amor com aquisições materiais; outros desesperadamente se ligam a pessoas mesmo por meios ilícitos e indignos; outros “vendem-se” em troca de atenção e “amor”. A sede e fome de amor levam o homem a várias atitudes, boas e más.

Um exemplo apenas podemos seguir: Jesus Cristo, que amou até o fim. Deus triúno não tem nem sombra de mudança ( Tg 1:17). Ele jamais amou a Judas menos do que a demais discípulos. Lavou os pés do Judas com o mesmo amor de sempre. Isso não acontece entre os humanos.

O que você faria a alguém que você sabe que trama uma traição contra você? Não teria mudado de atitude e tratamento? Não teria excluído o Judas do círculo de amizade? Não teríamos contado a alguém a dor da traição, desabafando inclusive o rancor por Judas? Não teríamos esperado por adesões contra o Judas? Mas Jesus Cristo fez tão diferente! Ele amou inclusive a Judas … até o fim.

Desse amor é que precisamos. Amaremos de verdade na medida em que somos amados por Deus. Nosso amor por outros, especialmente por alguém que nos faz mal, é expresso
na medida em que amamos a nós mesmos. Essa ordem é inevitável: amamos a Deus, porque Ele nos amou primeiro. Porque amamos a Deus, amamos a nós mesmos. Amaremos o
próximo à medida em que amamos a nós mesmos.

Amemos mais e mais a Deus! Como? Com coração grato, coloquemos Deus em primeiro lugar e acima de tudo e de todos! Tal amor jamais falhará!