Monthly Archives: outubro 2015

Testemunho de Victor Missias

Após assistir a pregação “O Poder ilimitado da Fé” do Felippe Borges, decidi buscar palavras de conhecimento para trazer encorajamento ao próximo.

Na segunda-feira, tive uma visão de uma amiga recebendo um dom muito grande e em seguida vi a imagem de um terreno muito grande vizinho a um campo de futebol com muitas crianças. Não entendi muito bem o que tinha visto, mas pela fé decidi compartilhar com ela o que vi e senti.

Assim que compartilhei, ela ficou extremamente impactada, pois no último domingo ela havia recebido uma palavra que Deus estava despertando o dom de cura dentro dela para orar dentro de hospitais e ela estava buscando saber qual hospital ela deveria começar um trabalho missionário. Perguntei se a visão de um terreno perto de um campo de futebol com crianças fazia também sentido. Ela começou a chorar e explicou que aquilo era uma confirmação, pois o hospital que ela queria começar era o único vizinho a um campo de futebol usado pelas crianças do bairro.

Glórias a Deus! Seja ousado, busque manifestar o Reino através do seu relacionamento com o Espírito Santo!


QUE ANDES HUMILDEMENTE COM TEU DEUS

“… e que é que o Senhor pede de ti, senão que … andes humildemente com teu Deus?” – Miquéias 6:8

Para iniciar, uma pergunta: Deus é realmente o teu Deus? Quem e o que é Deus para ti?

Nossa mente deve se adequar a este Deus Criador dos céus e da terra e de tudo que neles há. Nossa natureza humana imperfeita nos assalta constantemente com um outro qualquer deus: o próprio “ego”, os próprios pensamentos e imaginações, as aquisições materiais, um ideal, os relacionamentos entre seres humanos, etc.

Eu sonho intensamente por um dia em que este mundo será coberto com o conhecimento da glória de Deus, como prometido na Escritura Sagrada.

A arrogância, o orgulho, o egoísmo, o egocentrismo, o narcisismo, a busca acirrada de coisas materiais, de posição social, de aprovações humanas … não são porventura sinais de independência maligna? Onde fica Deus em tudo isso?

Não é assim com aqueles que realmente conhecem a Deus (ainda que jamais O conheceremos na totalidade). Quanto mais O conhecemos, mais O veneraremos, mais O consideraremos em todas as nossas decisões, mais O buscaremos de todo nosso coração, mais dependeremos de Sua aprovação em todos os nossos caminhos. Creio que isso é que significa “andar humildemente com Deus”.

Andar com Deus, amá-Lo, servi-Lo de todo coração, representá-Lo aqui na terra, honrá-Lo sempre tanto em momentos bons como maus – não seria isso andar humildemente com nosso Deus? Esse andar requer de nossa parte abrir mão de nossa própria vontade e buscar a Sua vontade, que é perfeita, boa e agradável.

Afinal, Deus é o nosso Criador e o único Criador de tudo que existe de bom nesta terra. Todos os estragos vieram por causa do pecado; entretanto, haverá um dia novos céus e nova terra, como prometidos. Virá o tempo em que reinaremos com Cristo plenamente.

“Aquele que perseverar até o fim, será salvo”, está escrito. Salvo de quê? De todo tipo de decadência: deterioração do mundo físico, corrupção de valores morais, desvios de valores espirituais, deturpação de relacionamentos humanos, degradação da dignidade humana e, finalmente, do inferno, que é o fogo eterno e condenação e perdição eternas. Nada disso foi do plano original de Deus Pai Criador. Ele sonha com a volta de Seu plano original. Ele nos ama tanto!

O plano original de Deus para com os seres humanos, acima de toda criação deste mundo visível e invisível, foi um andar de amor e de comunhão repleta de paz e de alegria. Tudo isso ainda voltará a ser. Andemos humildemente com o nosso Deus Criador, fiel e poderoso, que nos ama incondicionalmente!


Testemunho de Aline Barracas

Em um culto de domingo o Pr. Teófilo pregou sobre a importância da generosidade e por que devemos ser generosos. Tivemos um momento de oração e senti muito forte em meu coração que deveria presentear uma moça do meu trabalho.

Durante a semana, tomei coragem e fui entregar o presente. Quando entreguei o presente ela se emocionou muito, nos abraçamos e senti o Espírito Santo trazendo consolo sobre ela. Foi uma experiência incrível! Depois ela me enviou um e-mail de agradecimento e pude viver uma experiência muito gratificante.

Eu aprendi muito com essa pequena atitude, pude ver o quanto ela sentiu-se amada e especial. Presenteie alguém, peça ao Espírito Santo te mostrar uma pessoa para você abençoar, tenho certeza que você vai se surpreender!


AMAR A MISERICÓRDIA

“Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é que o Senhor pede de ti a não ser que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus?” – Miquéias 6:8

Amar a misericórdia é um pedido de Deus para nós. Misericórdia, ou compaixão, é um dos traços de Deus.

Em tudo que fazemos, Deus está sempre vendo o nosso coração. Somos seres humanos que têm a dificuldade de se lembrar que o que importa é a essência e não a aparência.

A parábola do bom samaritano expressa bem o coração misericordioso de Deus.

Todos nós acabamos nos atendo às obrigações e posições sociais, isto é, ao visível e ao superficial, em detrimento dos mais profundo sentimento de compaixão e misericórdia. Quantas vezes a urgência toma o lugar da prioridade?

Se quisermos realmente agradar a Deus, precisamos conhecer o que realmente Lhe agrada. Deus é cheio de misericórdia. Ele espera de nossa parte aquele sentimento do bom samaritano. Misericórdia é sentir a dor do outro e fazer algo.

Não entenderemos o valor da misericórdia se não experimentarmos a compaixão de Deus em nossas próprias vidas. Quando somos compreendidos por Deus nos momentos mais cruciais, entendemos a misericórdia de Deus.

Você já passou por uma situação em que ninguém o compreendeu, nem a pessoa mais íntima? Já chegou a dizer: “Só Deus e eu entendemos a dor que sinto”? Esse tipo de situação nos leva a entender o coração misericordioso de Deus.

O bom samaritano ultrapassou os preconceitos sociais e a urgência das obrigações. No momento em que viu um judeu caído e ferido, o seu coração encheu-se de misericórdia e deu atenção a um ser necessitado, mesmo àquele ser pertencente à sociedade que o desprezava.

Ser como Jesus Cristo! Por acaso não é isso que mais importa nesta vida? Cristo lia os pensamentos e as intenções dos corações humanos. Ele discernia o coração “interesseiro” ou maldoso ou bajulador. Ele jamais se enganou. Ele sempre Se agradou dos corações sinceros e verdadeiros. Ele deu tempo e atenção aos corações sofridos e famintos.

Ser verdadeiro e sincero requer coragem. Dar valor à essência da vida, requer coragem. Obedecer a Deus e ser como Jesus requer coragem. A misericórdia de Deus ultrapassa todas as barreiras de interesses pessoais e da urgência de deveres. Como agimos diante do sofrimento do outro? Percebemos o sofrimento calado do outro? Percebemos os verdadeiros “doentes” que necessitam de “médicos”?