Posts Categorized: Mensagem da Semana

OBRAS DO PAI

“Não sabeis que me convém tratar dos negócios de meu Pai?” (Lucas 2:49)

“Tenho-vos mostrado muitas obras procedentes de meu Pai. … Se não faço as obras de meu Pai, não me acrediteis.” (João 1:32 e 37)

A mente humana tem dificuldade de compreender as coisas celestiais, isto é, divinas, como Deus pensa, como Deus opera, os caminhos e as Sua profundezas. O apóstolo Paulo falou em sua carta aos coríntios, diferenciando a mente carnal e a espiritual, a imatura e a madura.

Maria e José, pais terreais de Jesus Cristo, foram surpreendidos pela resposta de um menino de 12 anos que tratava dos “negócios” de Deus Pai no meio dos doutores da época. Desde esse evento, nada mais se ouviu sobre os anos da vida de Jesus. Ele deve ter vivido como um rapaz comum e normal e, em sua idade adulta, como um homem que nada fez de extraordinário aos olhos humanos.

Viver em obediência completa a Deus Pai pode não ter chamado a atenção dos homens que enxergam o valor humano apenas em ações e palavras extraordinárias que promovem a vaidade e “estufam” o ego.

Creio que a intimidade de Jesus com o Pai celestial deve ter sido muito intensa, rica, alegre e prazerosa, preparando-Se para
atuar os Seus 3 anos no propósito de ter vindo ao mundo como um simples homem.

Jesus Cristo foi e sempre será o nosso paradigma de vida. Com o Seu poder redentivo, Ele nos leva a andar bem próximo de Deus Pai e resgatar o princípio de todas as coisas, especialmente o princípio da comunhão e intimidade com o Criador. Há delícias perpétuas e alegria em abundância nesse relacionamento íntimo com Ele que nos criou.

Apesar de ter vindo para carregar um “lixo” imensurável de corrupção e degradação humana no fim de Sua jornada de uns 33 anos, Jesus Cristo sempre foi sereno, seguro e amoroso. Quanta fariseus e escribas! Fico impressionada com isso, eu que logo reajo de modo feio diante das dificuldades e ofensas dos meus semelhantes.

Somente o Espírito Santo é que pode nos ajudar a viver como Jesus. Mesmo antes de Jesus ter vindo à Terra, o Espírito Santo é que capacitou Enoque a andar próximo de Deus e Enoque deve ter agradado muitíssimo a Deus, caso contrário, não teria sido trasladado para as regiões celestes daquela forma.

Fazer as obras de Deus Pai e tratar dos negócios celestiais, requerem um andar muito próximo d’Ele, conhecer os Seus pensamentos e coração e viver bem junto, lado a lado, falar a mesma linguagem! Dependamos do Espírito Santo que nos ajuda! Ele vivifica a Bíblia que lemos. Precisamos desse espírito de revelação e de sabedoria! Precisamos ter os olhos do nosso entendimento iluminados (Efésios 1: 17,18). Amemos mais esegurança e mansidão diante das afrontas e calúnias da parte dos mais ao nosso querido Deus Triuno!!

– Dra. Sarah Hayashi


ONDE ESTÁ O TEU AMOR?

“Pois que tão encarecidamente me amou, também eu o livrarei; pô-lo-ei num alto retiro, porque conheceu o meu nome.” – (Salmo 91:14)

“Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.” – ( Mateus 6:21)

Somos feitos para amar. Nossa afeição sempre estará em alguém ou em alguma coisa. É inevitável. A intensidade da afeição pode variar, mas o nosso coração inclina-se para onde nos traz prazer.

Deus é amor. Ele nos criou para termos com Ele uma vida de interação de amor. Sabemos que a desobediência dos primeiros seres humanos à ordem de Deus Criador interrompeu a ligação de amor que hoje teríamos como parte intrínseca de nossa natureza. Não é porque o homem falhou que Deus falhou em ser o Deus de amor. Ele permanece fiel e cheio de amor.

Ainda até hoje, Deus não desistiu de nos amar e espera pelo nosso retorno ao jardim do Éden, onde tudo começou. Ali onde a história de amor começou.

Por mais que o ser humano se corrompa, a idéia de Deus fazer o homem à Sua semelhança não foi frustrada. Deus providenciou a salvação, a fim de nos resgatar e nos levar à origem e continuar a história de amor interrompida. Enviou o Seu Filho Jesus Cristo a fim de demonstrar o Seu verdadeiro amor e restaurar em nós o coração amoroso.

Nada nos custa caro demais quando amamos. Se amamos livros, o dinheiro gasto em livros não é demais. Se amamos viagens, todo o dinheiro será bem usado sem dor na consciência. Assim o amor supera o objeto de nossa afeição.

Jesus Cristo em Seu sermão do monte explanou a ordem de prioridade: “Não é a vida mais do que o mantimento e o corpo mais do que a vestimenta?”, “Mas buscai primeiro o Reino de Deus, e a Sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” (Mateus 6). A mente humana troca as prioridades.

Onde temos colocado a nossa afeição? Nas coisas eternas e inabaláveis? Quem além de Deus? Se amamos a Deus acima de tudo e de todos, Ele se torna o nosso tesouro e a nossa afeição. É inevitável que vamos amar, mas se amamos a Deus de todo o nosso coração, o tesouro de nossa vida é surpreendentemente imensurável e precioso.

Há os que se apegam a Deus por amor, e outros por necessidade ou por carência. O salmo 91 versa todo na proteção contra o mal para os que habitam no esconderijo do Deus Altíssimo; entretanto, há pessoas que ultrapassam a busca de proteção e acabam amando mais a Deus do que a Sua proteção. Para estes, o seu tesouro é Deus, mais do que a própria vida.

Vale a pena de vez em quando fazer uma revisão de nossas prioridades. Que achemo-nos amando a Deus mais do que tudo! Deus merece que nos apeguemos a Ele com profunda afeição! Que Deus seja o objeto de amor para você! Não existe vida melhor do que a de Enoque, que tanto amou a Deus que acabou desaparecendo da terra e entrou no reino de Deus literalmente! 

 

– Dra. Sarah Hayashi


enoque

ENOQUE ANDOU COM DEUS … E VOCÊ?

Quantas promessas e quantas confirmações na Bíblia a respeito da fidelidade de Deus em nunca nos abandonar? Quantos testemunhos de personagens que foram consolados porque Deus jamais os abandonou? Porém, poucos são os relatos de pessoas que, como Enoque, andaram com Deus sem jamais O deixar.

Amizade é algo raríssimo hoje. As pessoas se apegam a pessoas nas necessidades e nos interesses pessoais, que tragam vantagens. Se elas se unem, por quanto tempo estarão junto? Vivemos tempos difíceis, como está escrito na carta de Paulo a Timóteo. São dias em que as afeições naturais se diluíram em interesses pessoais egoístas. Este é o lado triste de um andar junto.

Esse sentimento de interesses próprios se transportam a Deus e pessoas acabam como que “usando” Deus para resolver problemas e necessidades. Deus não merece tal atitude! Mas é inevitável que os relacionamentos pessoais influenciam os relacionamentos com Deus . . . até que haja transformação pelo Espírito Santo.

Como viver com Deus em amizade genuína? Em amor verdadeiro? Afinal, no fim de tudo, seremos julgados pelo tanto que teremos amado a Deus, mais do que pelo que teremos feitos em vida. O amor é a base de tudo e o ápice do nosso relacionamento com Deus.

Como Enoque, seremos capazes de andar com Deus quanto mais gratidão invadir os nossos corações. Gratidão é algo sublime. Ter um coração grato nos leva longe! Gratidão nas pequenas e nas grandes coisas gera honras a Deus, a nós mesmos e às pessoas que nos rodeiam.

O amor de Deus nos constrange. O amor nosso a Deus constrange a Deus. Creio que Enoque soube focalizar toda a sua energia e dedicação em Deus. A intimidade dele com Deus devia ser tamanha que Deus o levou para Si.

Se a cada dia nosso coração amanhece com gratidão a Deus e se desenvolvermos um relacionamento de confiança na Sua bondade, não seremos filhos mendigos ou órfãos, mas podemos realmente nos posicionar como filhos gratos e amorosos. Deus merece o nosso amor: Aba Pai.

Já imaginou como o mundo seria lindo se mais amigos sinceros e verdadeiros existissem? Imaginou se mais Enoques existissem? Deus não seria mais satisfeito com o homem que Ele criou com tanto amor? Está faltando amor a Deus e ao próximo neste mundo.

Comecemos conosco! Vamos ser mais gratos a Deus! Amemos a Ele em primeiro lugar. Busquemos o Seu reino e a Sua justiça em primeiro lugar. Valorizemos as pessoas que estão próximas a nós, isto é, os nossos familiares. Os laços sanguíneos são fortes demais. Comecemos aí e daí semeemos amor onde vivemos.

Deus colocou em nós a capacidade de amar, pois fomos criados em Sua semelhança e Ele é todo amor. Ele nos capacita a amar como Ele nos amou. Jesus Cristo é a prova maior do amor verdadeiro. Andemos com Ele, mais de perto, com mais intimidade com Ele.

– Dra. Sarah Hayashi


enoque

Enoque

Você já pensou em alguma herança que deixará à humanidade ao deixar esta Terra? O que se dirá a respeito de sua vida pelas gerações posteriores? Pouco foi mencionado a respeito de Enoque, mas esse pouco é muito:

“E Enoque andou com Deus, depois que gerou Matusalém, 300 anos. E todos os dias de Enoque foram 365 anos. E andou Enoque com Deus; e já não se viu, porque Deus o tomou.” (Gênesis 5:22-24)

O registro da vida de Enoque enfatiza que ele andou com Deus. Não diz que ele andou com Deus 365 dias, mas anos. Pelo que lemos nas genealogias das personagens bíblicas, gerar filhos e longevidade eram marca das bênçãos de Deus no Antigo Testamento; ao passo que no Novo Testamento essas bênçãos se contam no sentido espiritual, muito mais que no natural.

O que queremos, porém, acentuar é a vida na presença de Deus, no andar com Deus. Enoque era tão íntimo de Deus ao ponto de ter sido trasladado da terra para as regiões celestes, a tal ponto que ninguém mais o viu e nem vestígio de seu corpo físico se achou. Quanta intimidade! Que linda amizade!

Isso nos deixa a inquirir: quantas horas do dia temos bem clara a presença de Deus? Quanta presença de Deus no dia podemos mensurar a cada dia? A cada semana? A cada ano?

Como tem sido o seu relacionamento com Deus? É costume de muitos buscar a Deus nas horas de aperto e desespero. Deus merece isso? Ser lembrado somente em horas de necessidade? Que tipo de amigo você é para Ele?

Atentemos para a vida de Enoque. Quando leio apenas uns quatro versículos da Bíblia sobre esse homem Enoque, fico até com uma certa inveja ( no sentido positivo). Eu gostaria de andar tão intimamente com Deus a ponto de ser trasladada e ir bem perto de Deus literalmente e totalmente, como ele o foi.

Enoque me inspira a andar bem perto de Deus, a sentir o Seu abraço, a cheirar o Seu perfume, a ser envolvida nos assuntos celestiais e estar lado a lado nos Seus sonhos e ver a humanidade voltar aos planos originais de Deus: parceria com Deus para ver o planeta Terra frutífero e belo e todo o universo demonstrando a grandeza de Deus , o Criador.

Independente do caos em que o mundo se encontra, independente da corrupção em todos os sentidos em que caminha a humanidade sem Deus, longe dos padrões divinos de modo geral, Deus não muda. N’Ele não há sombra de mudança. Deus permanece fiel e justo. Suas promessas não cessarão.

Céus e terra passarão, mas as minhas palavras não passarão.” (Mateus 24:35) – disse Jesus e cremos n’Ele e nas Sua palavras.

Como, pois, recebestes o Senhor Jesus Cristo, assim também andai nele.” – Colossenses 2:6 – especialmente porque temos o Espírito Santo que nos auxilia, temos a vitória muito certa e grande. Andemos n’Ele e com Ele até o fim.

– Dra. Sarah Hayashi


Mensagem da semana

Irrepreensíveis

“E na sua boca não se achou engano; porque são
irrepreensíveis diante do trono de Deus.”
– Apocalipse 14:5

O que sai da sua boca edifica? “Nem sempre.”, todos responderiam. Certo, mas não é o ideal. O ideal de Deus para nós é ter nas nossas bocas palavras que edificam, que consolam e que trazem ânimo e esperança; primeiro para nós mesmos e depois para outros que nos rodeiam.

Expressamos aquilo que pensamos e sentimos. A onte de palavras é que é a questão. Podemos praticar a falar aquilo que não pensamosou sentimos, mas isso se chama falsidade.

A verdade é o próprio Jesus Cristo. Deus é a verdade e o amor em Sua essência. Se estamos enraizados no nosso Deus, pensamos e sentimos como a nossa raiz. Aquele que nos fez imprimiu em nós as Suas impressões digitais. Veio a mentira e o engano e imprimiram outras coisas. Você sabe disso. Viver na mentira ou no engano não é nada inteligente, muito menos sábio.

Estar em Cristo é maravilhoso. Ele nos dá vida no espírito, enquanto a vida desde o ventre de nossas mães nos deu vida no corpo e na alma. A vida no espírito traz entendimento e abre os nossos olhos espirituais. Passamos a nos ver com os olhos de Deus, nosso Criador. Passamos a sentir e a pensar como Ele.

Quanto mais vivemos com Ele, mais a nossa linguagem muda. Não mais pessimismo ou negativismo; não mais frustração e derrota.
Quem é negativo atrai coisas ruins. Quem é pessimista só enxerga calamidades, mas aquele que está enraizado em Deus, enxerga mais do que esses fatos corruptos de nossa terra. Passa a ver tudo de cima para baixo, isto é, dos lugares celestiais onde se assenta, de onde se nutre, de onde é tão amado, no convívio de Deus, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, junto com os anjos.

A nossa boca fala aquilo de que está cheio o coração. Enchamos o nosso coração com as palavras poderosas e transformadoras que
saem da boca de Deus.

São palavras criativas e transformadoras de esperança e amor.

Creio que as pessoas do mundo estão cansadas de ouvir palavras de promessas que não trazem esperança, palavras sem a concretização, palavras de ameaças de castigos e punições, de que sofrem porque não são “crentes”, porque não aceitaram Jesus, etc. As pessoas precisam ouvir e experimentar o amor genuíno de Deus e experienciar o verdadeiro abraço de seu Criador, ouvindo palavras cheias de esperança. Elas têm que saber que o plano original de Deus para elas é perfeito e que estar junto d’Ele é estar longe de condenação e culpa.

Ser irrepreensíveis diante de Deus – é falar aquilo que está no coração do Pai. E diante do trono de Deus nós O honramos porque ele é o único Rei e Autoridade que nos ama incondicionalmente. Tragamos mais pessoas para junto d’Ele.

– Dra. Sarah Hayashi


Mensagem da semana

Clamar ou Lançar a Ansiedade

 

“Lançando sobre Ele toda a vossa ansiedade, porque Ele tem cuidado de vós.” … “E o Deus de toda graça, que em Cristo Jesus vos chamou à sua eterna glória, depois de haverdes padecido um pouco, Ele mesmo vos aperfeiçoará, confirmará, fortificará e fortalecerá.”2 Pedro 5:7 e 10

 

O que devo então fazer: clamar ou lançar sobre Ele toda a minha necessidade? – talvez você perguntaria em horas de apuro ou desespero. O caso é que em geral não distinguimos, na nossa miopia espiritual, a diferença entre a necessidade e o desejo.

 

Trocamos as nossas petições com os clamores e nos afligimos como filhos desesperados ou ansiosos de um pai que não consegue suprir as nossas necessidades. Deus  é mais que pai. Ele sabe muito bem o que faz e o que fazemos.

 

Deus Pai, em toda a Sua bondade, já nos deu o Seu Filho unigênito para tomar o nosso lugar de castigo e tirou de sobre nós a condenação. Ele prometeu que jamais nos abandonaria.

 

Ele prometeu também: “Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas?” ( Romanos 8:32)

 

As nossas necessidades já Lhe são conhecidas e Ele prometeu supri-las. Só que o tempo e a maneira de Deus são bem diferentes: “Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor” (Isaías 55:8) e, erroneamente, esperamos Deus responder os nossos pedidos da maneira que nós pensamos ou imaginamos.

 

Já que Ele sabe de tudo e tem a melhor maneira de suprir as nossas necessidades, o Espírito Santo nos lembra outra Palavra: “Em tudo dai graças.”(1 Tes 5:18) e a nossa parte é apenas agradecer e atentamente verificar quando e como vêm as nossas bênçãos como suprimento de necessidades. A nossa fé na Sua fidelidade afasta de nós todo impedimento.

 

Mas então quando clamar? – talvez você perguntasse. Há situações em que Ele espera que clamemos. Clamor não pelo nosso sustento, mas pelos nossos sonhos ou desejos.

 

Nossos sonhos e desejos caracterizam a nossa personalidade e o nosso destino. Para tal cumprimento, somos nós que devemos nos alinhar com o prumo de Deus e Ele nos ajuda nos ajustes e nos leva para o avanço. Foi Ele que nos criou e Ele sabe qual é o nosso destino.  Agora depende de nossa escolha e decisão. Deus respeita o nosso livre arbítrio.

 

Deus espera que clamemos por coisas grandes e poderosas que estão ao nosso dispor nos depósitos das regiões celestes. A nossa parte é a liberdade de sermos o que somos. Deus tem prazer na nossa autenticidade. Ninguém tem desejos e sonhos que nós temos e Deus nos valoriza e tem prazer em interagir conosco.

 

– Dra. Sarah Hayashi


Mensagem da semana

Frutos da Justiça

 

“para que sejais sinceros e sem escândalo algum até o Dia de Cristo, cheios de frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus.”
Filipenses 1:10,11

 

O conceito de justiça é vasto e relativo no meio das pessoas, pois cada indivíduo tem a sua escala de valores e cada um defende o seu ponto-de-vista. A relatividade entre as pessoas tem gerado caos na face da terra.

 

Deus é absoluto e os Seus valores são princípios sem limites de tempo e espaço. Deus é o mesmo Deus no Brasil como no Japão, no Polo Norte como no Polo Sul. É necessária ajuda do Espírito Santo para conhecer a Deus e para entender os Seus caminhos. O julgamento humano é totalmente fora dos padrões de Deus.

 

Quando é que mais pensamos em justiça? Não é quando sofremos injustiça? A injustiça ofende e machuca, revolta e provoca ira. Causa separação e inimizade. Tudo de ruim. O que fazer?

 

Graças a Deus, Ele julga retamente. Jesus Cristo nos deu o exemplo: “quando o injuriavam, não injuriava e, quando padecia, não ameaçava, mas entregava-se àquele que julga justamente.”  (1 Pedro 2:23)

 

É bem mais fácil esperar em Deus justo e compassivo quando precisamos de justiça, do que fazer a justiça própria. Entendemos melhor o que é justiça quando somos injustiçados, pois a dor é uma lição. Aprenderemos a praticar a justiça através da dor da injustiça e quando corremos a Deus para pedir socorro.

 

Quando socorridos por Deus Pai e cobertos por Sua bondade,  conhecemos realmente o que é justiça. Podemos até aprender de pais e de outras pessoas boas o que seja a justiça, mas a verdadeira justiça aprende-se com Deus.

 

O importante é não viver de ofensas. Muitas vezes temos a oportunidade de aprender diretamente de Jesus Cristo quando nos refugiamos n’Ele. O Seu abraço, a Sua compreensão e o Seu perdão nos enchem de tanta bondade Sua! Nesses momentos, se os nossos corações não estiverem ofendidos, poderemos aprender as ricas lições de Deus. Isso nos capacita a sermos parecidos com Ele.

 

Os frutos de justiça são consequências diretas do convívio com Deus. Justiça a gente aprende com a justiça que preenche a nossa dor da injustiça. Quando corremos para junto do Pai, especialmente em horas de injustiça, e conhecemos a natureza bondosa e santa do nosso Deus, automaticamente amamos a Sua justiça e desejamos praticar a justiça em todo lugar.

 

– Dra. Sarah Hayashi