Posts Categorized: Mensagem da Semana

DE GERAÇÃO EM GERAÇÃO

“Renovarão as cidades assoladas, destruídas de geração em geração.” Isaías 61:4

Quantas gerações já se passaram e ainda Deus, na Sua paciência e amor, espera a restauração de tudo que criou e que foi submetido à corrupção?

Quem fará parte dessa obra de restauração e renovação? Os remidos do Senhor que se dispõem a participar dessa incumbência, o fará com entendimento e alegria. Há aqueles que não entendem o coração do nosso Deus Altíssimo e os tais se limitam a ser apenas os chamados. Aqueles que receberam revelações do reino celestial entenderão o coração de Deus. Estes são os escolhidos. Deus ama a todos e a cada um; entretanto, quantos O amam de volta?

De geração em geração, Deus recolhe alguns remanescentes que se mantiveram fiéis e perseverantes. Ser seguidor de Cristo por um tempo, especialmente em tempos fáceis e de fartura, até é fácil. Deus, porém, procura aqueles que perseveram e O amam em todo tempo, sem olhar para trás.

Resiliência é um dos aspectos da imagem e semelhança de Deus em nós. Todos receberam a resiliência, mas nem todos ativam tal força e perseverança. Seria tão mais fácil depender de Deus totalmente, mas muitos se tornaram míopes e só enxergam o imediato e não o eterno. Uma das grandes bênçãos é poder ser parte da eternidade. O fato de Deus jamais desistir de colher os remanescentes de cada geração é uma característica de Ele ser eterno. O Senhor ultrapassa o visível e o passageiro e nos leva à eternidade. Nossa parte é a resiliência.

Tudo que Deus faz dura para sempre, está escrito. Se nós permanecermos n’Ele e vivermos com resiliência, teremos perseverança para renovar e restaurar tudo que se corrompeu com o passar do tempo e assim traremos para o nosso Deus os frutos para a eternidade.

O Espírito do Senhor Jeová está em nós através de Jesus Cristo e teremos poder e autoridade para resgatar o que foi perdido e restaurar o que foi estragado ou destruído. Sem Ele, nada podemos fazer. Precisamos permanecer n’Ele.

Comecemos a restaurar e a renovar a começar com as pequenas coisas que nos rodeiam, até atingirmos os topos das montanhas da sociedade. Assim como a destruição aconteceu de geração a geração, a reconstrução

e a renovação, de tudo que foi assolado, acontecerá também de geração em geração, mas as gerações devem estar conectadas e unidas no Senhor Jesus, sem interrupção. (S.H.)


EDIFICARÃO LUGARES ARRUINADOS

“E edificarão os lugares antigamente assolados, e renovarão os de antes destruídos” – Isaías 61:4

Se o Espírito do Senhor está sobre nós, como esteve sobre Jesus Cristo, colocaremos em prática tudo que Ele fez na cruz do Calvário. Ele disse que estava tudo terminado. Ele fez a obra completa da redenção. Agora, com o poder da ressurreição, é a nossa vez de fazermos a nossa parte, com base nessa obra redentora.

Se foi o homem que desobedeceu a Deus e deixou o diabo usurpar todo o poder e autoridade que ele tinha sobre o planeta Terra, agora é a vez de nós, homens e mulheres redimidos, tomar de volta esse poder e autoridade. Jesus Cristo redimiu o homem. Agora nós temos que redimir e restaurar na Terra o que fora destruído e corrompido.

Nada podemos sem Deus. “Sem mim nada podeis fazer”, disse Jesus Cristo. É tão verdade! Sem Cristo, sem o Espírito Santo enviado após a ascensão de Cristo, o que podemos fazer? Podemos fazer muitas coisas boas, mas eternas ou investimentos eternos, somente com o poder do Espírito Santo.

Deus espera de Seus remidos obediência com alegria. Que privilégio sermos contados parceiros de Deus! Ele enviou o Seu Espírito para nos apoderar e capacitar para edificar lugares assolados em todas as áreas da sociedade. Seja onde for em que nós estejamos inseridos, temos a incumbência de trazer o reino de Deus e restaurar, renovar e edificar o “monte”.

Por muitos anos, a maioria dos cristãos esteve encurralada dentro das quatro paredes da igreja, mas Deus já deu o “basta” a essa atitude defensiva e medrosa há muito tempo. Vemos esse exemplo em Elias que se escondera numa caverna com medo da Jezabel, destruidora dos profetas de Deus. Deus o chamou para fora e continuar a obra, ungindo o Eliseu, seu sucessor e o rei Jeú, rei em Israel.

É tempo de tomarmos posse da autoridade e poder do Espírito Santo e levarmos o reino celestial para todas as esferas da sociedade. É tempo … e já faz muito tempo … de obedecermos a grande comissão de Jesus Cristo e fazermos discípulos de Cristo entre todas as nações. O verdadeiro discípulo edificará os lugares arruinados e assolados, tanto no sentido abstrato e espiritual, como no físico e material.

Você e eu, sejamos revestidos do poder dos altos, recebamos estratégias divinas e façamos a nossa parte. Se cada cristão faz a perfeita vontade de Deus, cumpriremos a grande comissão e a criação cessará de gemer.

– Dra. Sarah Hayashi


NO HOMEM INTERIOR

“vos conceda que sejais corroborados com poder pelo Seu Espírito no homem interior.” – Ef 3:16

Há muitos mistérios escondidos em Deus, conforme o Espírito Santo revelou ao apóstolo Paulo. Fazemos parte de um grande e misterioso plano de Deus. Esse plano vai se desvendando à medida que vamos conhecendo os caminhos do nosso Senhor Deus. O ser humano tem a tendência de olhar para si e para dentro de si e nem se lembra de que a sua vida é importante no contexto mundial.

Qual o propósito de um ser humano estar bem? Com certeza, não é para ele se sentir bem e ter regalias materiais e pessoais. Deus cuida de todas as particularidades referentes ao homem, mas a finalidade é outra. Existe uma luta ainda a ser vencida. O último inimigo a ser totalmente derrotado é a morte. Há etapas a serem conquistadas pelo homem cheio do Espírito Santo e que entende os caminhos de Deus.

Uma vez que o próprio homem foi quem deu direito ao satanás de usurpar a autoridade e o poder de dominar e reger o planeta Terra, ele agora tem que trazer de volta tudo que lhe foi roubado.

Juntamente com Deus e com o poder do Espírito Santo, um cristão maduro vai entender quão importante é o seu papel de manifestar a multiforme sabedoria divina: “para que, agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus, segundo o eterno propósito que fez em Cristo Jesus, nosso Senhor,” (Efésios 3:10,11).

Um cristão maduro ultrapassa a sua preocupação de ter os seus direitos supridos e entra na economia de Deus Pai. Toda a criação espera pela manifestação dos filhos maduros de Deus (Romanos 8:19), pois ela está sob esse jugo chamado corrupção. O homem cheio do Espírito Santo e que entende quão necessário é apressar a segunda vinda de Jesus Cristo, não se limitará a ter apenas e principalmente os seus direitos e regalias desta vida terreal. Sua mente se equipará com unção e coração de Deus no seu homem interior.

A igreja é responsável para engrandecer o nosso Deus Pai com todos os mistérios do Reino celestial. Os principados e potestades nos ares têm que ser derrotados, mas com autoridade e elegância divinas geradas nos corações da Igreja cristã. Enquanto a Igreja só lida com as forças visíveis tem apenas vitórias rasas e pequenas. Quando ela vive nos lugares celestiais e tem a visão ampla, com autoridade e poder dos altos, ela verdadeiramente manifesta a glória de Deus e a multiforme sabedoria do nosso Deus Criador.

– Dra. Sarah Hayashi


REVESTIDOS DE LOUVOR

“O Espírito do Senhor Jeová está sobre mim … a ordenar acerca dos tristes de Sião que se lhe dê ornamento por cinza, óleo de gozo por tristeza, veste de louvor por espírito angustiado, … para que Ele seja glorificado.” – Isaías 60:1 – 3

Desde que o pecado entrou na semente humana, Deus providenciou vestes: pele de cordeiro. Desde então, todo ser humano tem vestes: ou de folhas de figueira ou de cordeiro. O homem se veste de coisas passageiras que se deteriora sempre. Deus, porém, preparou uma veste eterna pelo sangue derramado de um cordeiro. Este Cordeiro foi Jesus Cristo que foi morto para tirar o pecado do mundo.

As vestes preparadas por Deus trazem dignidade, beleza e alegria. Tudo que Deus faz é eterno e resplandece a Sua glória. Tudo que é belo tem o toque divino. Jamais a tristeza e a feiúra vieram de Deus.

Sem a vida no seu espírito, o homem não consegue ter a verdadeira alegria. Quanto engano em achar que as aquisições intelectuais e materiais trazem a verdadeira satisfação pessoal! É incrível como o engano tem tanto poder em muitas vidas. Somente em Cristo Jesus temos a satisfação perene e verdadeira.

Por que será que leva tanto tempo e tantas dores para que um ser humano chegue à conclusão de que somente Deus, o verdadeiro e triuno Deus, é a resposta a todo anseio da humanidade? Por que vir render-se a este Deus maravilhoso, justo e fiel depois de tanto tempo? Quanta força tem o engano!

Há fatores múltiplos, desde a criação, educação, o meio ambiente, filosofia, artes, entretenimentos … até alimentação … tudo influi um indivíduo a ser o que é. Tantos tipos de intoxicação tanto física como intelectual e, principalmente, espiritual. Ficar longe do verdadeiro Deus Criador, só causa problemas e tristezas. O pior é que a maioria do ser humano nem percebe isso: que foi longe demais de Deus.

O Espírito Santo é o agente único e eficiente de Deus para nos levar junto a Deus e de volta à origem e ao início de todas as coisas. Tudo é passageiro nesta vida. Só mesmo Deus e Seu amor duram para sempre!

Sem o Espírito Santo, nosso espírito fica amortecido e sem vida. Jesus Cristo deu a Sua vida por nós, a fim de vivificar o nosso espírito com a vida eterna. O novo nascimento descrito no evangelho segundo João, capítulo 3 é imperativo para qualquer ser humano. Sem a vida eterna, tudo não passa de vapor que se desvanece e desaparece. Por que não investir seus esforços, recursos, dedicação, tempo, dinheiro e saúde naquilo que é eterno? Sejamos revestidos dessa veste de alegria que só o Espírito Santo pode nos trazer! Sejamos inteligentes!

– Dra. Sarah Hayashi


CÉUS E TERRA AGREGADOS

“fazendo-nos conhecer o mistério de sua vontade, segundo o seu bom prazer, que propusera em si mesmo, que na dispensação da plenitude dos tempos, Ele congregará em Cristo todas as coisas, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra.”- Efésios1:8-10

Os grandes propósitos de Deus ter enviado o Espírito Santo foram de capacitar os Seus remidos a atingirem o seu destino final. O poder do Espírito Santo não era apenas para dar poder para fazer milagres, mas para encaminhar tudo isso para o final da existência do homem aqui na Terra: tomar posse da Terra e dar continuidade ao plano divino antes de Adão e Eva terem caído na tentação de satanás. Este usurpou a autoridade e a responsabilidade de fazer a Terra um lindo jardim, onde Deus viria encontrar- Se com a sua criação-mor, o homem. Este era o destino original do homem.

Este plano divino descrito nessa passagem acima significa os céus descendo aqui na Terra. Os fatos sobrenaturais ou celestiais estão descendo aqui na Terra. Não era assim que o Senhor Jesus Cristo nos ensinou a orar, que pedíssemos que os céus viessem aqui na Terra? Tais acontecimentos nos ajudam a entender os fins dos tempos.

Mais do que nunca, são dias de nos prepararmos para reinarmos com Cristo em vida. O destino do povo de Deus é reinar nos sete montes: governo, política, ciência, educação, arte e entretenimentos, negócios, saúde, etc. Todos os montes precisam ser tomados pelos filhos maduros de Deus.

Ainda um dia Deus enviará o Seu Filho Jesus Cristo pela segunda vez, mas o povo de Deus, a Igreja, precisa estar preparada. Deve reinar mesmo que em parte, até que o perfeito chegue (1Cor 13:10).

A tomada dos montes pelos remidos é um acelerar da segunda vinda de Cristo. Antes da segunda vinda d’Ele, ainda haverá um derramar do Espírito Santo como nunca antes. Daí, bilhões serão salvos e resgatados de toda corrupção.

Jesus Cristo deu lugar ao Espírito Santo vir para consolar e ensinar e guiar o povo de Deus em toda a verdade. A Sua graça já foi derramada e cumpriu o seu propósito. Esta graça, juntamente com a verdade, fortalecerá Igreja que subirá aos montes e reinar de cima para baixo, mesmo aqui na terra dos viventes.

Com as manifestações sobrenaturais, Deus está agregando tanto as coisas celestiais com as terreais, pois tudo que Ele fez foi formoso. Deus fez tudo perfeito e no Seu tempo vai resgatar o formoso com a participação do próprio homem.

– Dra. Sarah Hayashi


REVESTIDOS DE PODER

“… ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder.” – Lucas 24:49

“Tudo tem o seu tempo determinado, e há tempo para todo o propósito debaixo do céu” – Eclesiastes 3:1

Já imaginou o que seria deste planeta se cada um fizesse o que quisesse quando quisesse? Da maneira como quisesse? Realmente, Deus é perfeito e fez todas as coisas perfeitas e formosas. O que estragou a ordem divina neste planeta e na vida do homem foi a introdução daquela serpente no jardim do Éden.

Desde então, estamos vivendo ainda os tempos de restauração total não apenas do ser humano, mas também de toda terra, com tudo que nela existe. A ordem é certa: primeiro o homem e o próprio homem deve entrar na economia de Deus. O homem tem a maior parcela de culpa na corrupção de toda criação.

“Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus. Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, na esperança de que também a mesma criatura será liberta da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda criação geme e está juntamente com dores de parto até agora.” (Romanos 8:19-21)

A restauração de toda a criação depende da manifestação dos filhos maduros de Deus, isto é, filhos que têm entendimento e sabedoria e poder dos altos. Quantas religiões tentaram reformar o homem? Tantas invenções e tantos movimentos para melhorar este planeta? O ser humano nada pode fazer. Pode tentar melhorar algo, mas tudo que o homem faz é passageiro. Só o que Deus faz dura para sempre.

Nestes dias em que a mídia fala tanto da sustentabilidade, nada será sustentável a não ser o que Deus fala e faz. Mesmo os cristãos, que estão com a autoridade e poder sobre este planeta delegados por Cristo Jesus, se não agirem de acordo com o mover do Espírito Santo, pouco podem fazer.

Sempre foi necessário andar no Espírito Santo, mas neste dias, mais do que nunca, se a Igreja não andar no Espírito Santo, ela vai fazer apenas obras da carne, com suas próprias forças que não tem sustentabilidade.

Vivemos tempos em que os filhos de Deus maduros, com entendimento espiritual, cheios do poder dos altos, poderão restaurar este mundo. O Espírito Santo restaura o homem e o homem, por sua vez, restaura o mundo através do poder dos altos. O homem novo dentro do ser humano pode ter uma mentalidade celestial e declarar as palavras divinas com aquele mesmo poder, através do qual Deus criou o mundo. Sejamos essa voz criativa.

– Dra. Sarah Hayashi


O SENHOR PEDE DE TI

“Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é o que o Senhor pede de ti, a não ser que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus?” – Miquéias 6:8

Justiça, misericórdia e humildade, estes três valores do Reino de Deus se destacam nas palavras proféticas de Miquéias, num período de busca de um reino justo com o alvo no triunfo da graça divina. O mesmo aplica-se aos nossos dias também e até a segunda volta de Jesus Cristo.

A natureza humana se veste de roupas diferentes e se acha em endereços diferentes. Todos nós necessitamos da transformação à semelhança de Jesus Cristo através do Espírito Santo: justo, misericordioso e humilde.

A graça conquistada na cruz de Cristo é revelada a cada derramar do Espírito Santo e caminhamos para o fim da corrupção humana. Estamos nos aproximando do plano original de Deus traçado no jardim do Éden.

O sangue do Cordeiro, que foi o alto preço da redenção humana, jamais será invalidado por Deus. Cada ser humano, coberto com o sangue de Cristo, pode entrar nessa nuvem da graça e ter o privilégio de voltar a ser parte desse plano. A humanidade caída foi muito longe dos valores do reino de Deus.

A Lei nos condena, mas a Graça nos liberta de todo desvio da retidão e verdade divinas. A nossa natureza caída, isto é, o homem velho, não tem coração misericordioso e é mau. O homem velho debaixo da Lei não se dobra diante da majestade de Deus e é arrogante. Quanta distorção da imagem de Deus!

Se não fosse por Jesus Cristo ressurreto que derrotou a morte, o que seria de nós? Se não fosse Jesus que triunfou sobre o mal, teríamos esta vida de justiça, de paz e alegria? Teríamos a capacidade de ter um coração misericordioso? Jamais.

Deus não nos pede o que não podemos Lhe dar. Ele enviou o Espírito Santo que nos capacita a viver a vida redentora de Cristo. O Espírito Santo apenas espera a nossa participação com Ele. Se Lhe permitimos, Deus nos transforma, a fim de sermos capazes de praticar a justiça, de amar a misericórdia e de andar humildemente com Ele. A justiça é a balança ou o medidor de Deus. A nossa justiça é um “trapo de imundícia” (Is 64:6).

O velho homem não tem misericórdia verdadeira. O orgulho humano é cheio de si e não depende de Deus.

Requerem-se duas partes para um fruto ser produzido: eu (ou você) mais o Espírito Santo. Daí, nascem os frutos desejados por Deus: justiça, misericórdia e humildade. Deus Se deleita e Se alegra com tais frutos. Essa alegria de Deus é que nos dá força.

– Dra. Sarah Hayashi


SUAS MISERICÓRDIAS SE RENOVAM

“As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a Tua fidelidade.” – Lamentações 3:22,23

É bom lembrar–nos do quanto Deus é amor e bondade não só em nossa vida em particular, mas na vida de cada ser humano. Temos a tendência de julgar as pessoas pela aparência e não pelo crivo do coração do nosso Pai Eterno e precipitadamente as classificamos merecedoras ou imerecedoras do perdão e do amor divino incondicional. O satanás conseguiu roubar do coração humano a forte impressão digital do Criador: o amor incondicional.

Quanto mais experimentamos o perdão de Deus conhecemos o amor d’Ele. Deus tem poder para nos dar a segunda chance e para restituir tudo que foi roubado ao longo dos anos de caminhada nesta Terra. Quantas perdas! Quantos fracassos! Quanta vergonha! Quanta decepção! E assim vemos a humanidade sofrendo as perdas. Ah! Se cada pessoa soubesse recorrer à Pessoa certa!

Somente Deus tem o poder para restituir todo roubo e “costurar o rasgado”, “remendar as rachaduras”, “colar os cacos” e fazer “brotos nascerem do tronco seco”. Enquanto os semelhantes pegam pedras na mão condenadora prontos para atirarem, Jesus Cristo pacientemente espera para que Ele tenha a oportunidade de restaurar vidas machucadas e pisoteadas.

As misericórdias do Senhor nos protegem e nos oferecem a segunda e a terceira chances. Diante dos corações maldosos, Jesus se enche de perdão e misericórdia. Ele provou no Seu andar como homem que, realmente, Ele não veio para nos condenar, mas para nos perdoar e dar uma vida rica e significativa. Tais misericórdias do Senhor jamais se envelhecem e nem caem no desuso. Elas se renovam a cada manhã.

Se você já experimentou as misericórdias do Senhor, será incapaz reter o perdão e a segunda chance para qualquer pessoa que o ofendeu. A medida do perdão que você libera a alguém maldoso, existe na proporção do quanto você já experimentou o perdão e o amor de Deus. Ninguém pode dar o que não tem. Se alguém tem a verdadeira misericórdia é porque esse alguém já passou pelo que Jesus passou, mesmo que em pequeníssima proporção comparada à situação de Jesus, o Cordeiro de Deus que, sem abrir a boca, foi ao matadouro por nós.

Que nós andemos mais junto de Jesus Cristo e conheçamos este verdadeiro amor e verdadeira misericórdia divina. O mundo não precisa de “dó”, mas do verdadeiro amor demonstrado em misericórdia.

– Dra. Sarah Hayashi


SUAS MISERICÓRDIAS SE RENOVAM Copy

“As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a Tua fidelidade.” – Lamentações 3:22,23

É bom lembrar–nos do quanto Deus é amor e bondade não só em nossa vida em particular, mas na vida de cada ser humano. Temos a tendência de julgar as pessoas pela aparência e não pelo crivo do coração do nosso Pai Eterno e precipitadamente as classificamos merecedoras ou imerecedoras do perdão e do amor divino incondicional. O satanás conseguiu roubar do coração humano a forte impressão digital do Criador: o amor incondicional.

Quanto mais experimentamos o perdão de Deus conhecemos o amor d’Ele. Deus tem poder para nos dar a segunda chance e para restituir tudo que foi roubado ao longo dos anos de caminhada nesta Terra. Quantas perdas! Quantos fracassos! Quanta vergonha! Quanta decepção! E assim vemos a humanidade sofrendo as perdas. Ah! Se cada pessoa soubesse recorrer à Pessoa certa!

Somente Deus tem o poder para restituir todo roubo e “costurar o rasgado”, “remendar as rachaduras”, “colar os cacos” e fazer “brotos nascerem do tronco seco”. Enquanto os semelhantes pegam pedras na mão condenadora prontos para atirarem, Jesus Cristo pacientemente espera para que Ele tenha a oportunidade de restaurar vidas machucadas e pisoteadas.

As misericórdias do Senhor nos protegem e nos oferecem a segunda e a terceira chances. Diante dos corações maldosos, Jesus se enche de perdão e misericórdia. Ele provou no Seu andar como homem que, realmente, Ele não veio para nos condenar, mas para nos perdoar e dar uma vida rica e significativa. Tais misericórdias do Senhor jamais se envelhecem e nem caem no desuso. Elas se renovam a cada manhã.

Se você já experimentou as misericórdias do Senhor, será incapaz reter o perdão e a segunda chance para qualquer pessoa que o ofendeu. A medida do perdão que você libera a alguém maldoso, existe na proporção do quanto você já experimentou o perdão e o amor de Deus. Ninguém pode dar o que não tem. Se alguém tem a verdadeira misericórdia é porque esse alguém já passou pelo que Jesus passou, mesmo que em pequeníssima proporção comparada à situação de Jesus, o Cordeiro de Deus que, sem abrir a boca, foi ao matadouro por nós.

Que nós andemos mais junto de Jesus Cristo e conheçamos este verdadeiro amor e verdadeira misericórdia divina. O mundo não precisa de “dó”, mas do verdadeiro amor demonstrado em misericórdia.

– Dra. Sarah Hayashi


COMO POSSO SER MISERICORDIOSO?

“Bem aventurados os misericordiosos, pois obterão misericórdia.” Mateus 4:7

Ser misericordioso é algo que uma pessoa tem de nascença ou é algo que se obtém? Como alguém pode ter um coração misericordioso? – muitos podem indagar. A misericórdia, ou compaixão, deve ser a atitude de Jesus Cristo, que veio revelar o nosso Deus Pai Triuno, com tudo que Ele foi e fez.

Certas pessoas podem até ter um bom sentimento de compadecer-se de alguém sofrido e necessitado e, sutilmente ou inconscientemente, aproveitar-se para ser bem visto ou para obter honrarias da parte da sociedade. Por outro lado, pode haver pessoas que aprenderam a realmente ser misericordiosas porque aprenderam de Deus. Como aprenderam de Deus?

Nosso sentimento de misericórdia é bem limitado e inconstante, porém, quando aprendemos do nosso Senhor a ter um coração misericordioso, há frutos eternos.

Como podemos receber a misericórdia da parte de Deus? Depende de nossa abertura, percepção e gratidão ao Senhor nosso Deus. Quando somos profundamente perdoados, valorizaremos o perdão de Deus. Depende do tamanho ou da gravidade do pecado para o perdão ser maior? Não.

A valorização e gratidão do perdão dos nossos pecados dependem muito da proporção da ação que cada pessoa permite ao Espírito Santo operar.

Há diferença entre remorso e arrependimento. Um exemplo bíblico típico de remorso é o que aconteceu com o Judas Iscariotes. Ele sentiu a culpa e se condenou enforcando-se. Muitos sentem-se culpados e param aí. Isso é remorso. Arrependimento é diferente.

O verdadeiro arrependimento é gerado pelo Espírito Santo. As Escrituras falam em 2 Coríntios 7:9,10: “agora, folgo, … pois fostes contristados segundo Deus; … Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, … mas a tristeza do mundo opera a morte.” É o Espírito Santo que nos convence do pecado, da justiça e do juíza ( João16:7-3).

Um exemplo típico de verdadeiro arrependimento gerado por Deus é o de Pedro logo após ter negado a Jesus. Ele não se condenou, arrependeu- se com choro, mas depois humildemente foi a Jesus, o único que pode perdoar com misericórdia. Dessa forma, o coração de Pedro de encheu de misericórdia vinda de Deus.

Quando somos perdoados e o nosso coração se enche de gratidão, experimentamos a misericórdia de Deus e assim teremos misericórdia para com os ofensores. Somente assim é que entenderemos a verdadeira misericórdia e representaremos ao nosso maravilhoso Deus diante deste mundo.

– Dra. Sarah Hayashi