Posts Categorized: Mensagem da Semana

DISCERNIMENTO DIVINO

“Não julgueis segundo a aparência e sim pela reta justiça.” – João 7:24

“Você está me julgando!” era algo que ouvia entre crianças e jovens americanos quando brigavam. Talvez os adultos não verbalizem, mas pensem desse modo em questões de desavenças. Assim, há parâmetros diferentes entre as pessoas do que é certo e do que deve, ou não, ser e fazer.

Ninguém é perfeito, nenhuma cultura é perfeita, e as opiniões diferentes trazem mal-estar e dissensões em toda parte do mundo. Qual é o melhor método para evitar atritos? É pensar igual? É abrir mão de seus pontos-de- vista? É viver agrupados com apenas um tipo igual ao seu?

Deus, na Sua sabedoria, ama a diversidade: ninguém é igual a alguém; nada é igual a algo. A Sua criatividade jamais se esgotará. Qual o segredo de não julgar injustamente? Certamente não é “fazer vista grossa”.

O amor de Deus em nós faz toda diferença. Do ponto de vista de Deus, conhecer é amar. Quanto mais amor de Deus dentro de nós, menos crítica, mais vontade de ajudar. O amor de Deus não julga para condenar, mas julga para ajudar ou transformar. Julgar é necessário, mas acusar é inadmissível a Deus.

Discernir é necessário. Precisamos de sabedoria e entendimento. Julgar retamente é necessário. Não nos apeguemos à aparência e nem aos comentários humanos, mas atentemos ao coração de Deus. Ficaremos surpresos quando agimos como Deus.

Estudar as atitudes de Jesus Cristo e imitá-Lo deve ser o nosso alvo. Para tanto, devemos andar com Ele em intimidade como de amigos: “Vós sois meus amigos, se fazeis o que eu vos mando.” (João 15:14)

O profeta Daniel foi sábio porque convivia com Deus cuidadosamente; por isso, foi usado para trazer à luz a sabedoria e entendimento de Deus em horas de crises e contradições. Este é o cântico de Daniel, resultado de sua experiência de convivência com Deus: “Seja bendito o nome de Deus, de eternidade a eternidade, porque dele é a sabedoria e o poder.

É Ele que muda os tempos e as estações, remove reis e estabelece reis; Ele dá sabedoria aos sábios e entendimento aos entendidos.

Ele revela o profundo e o escondido; conhece o que está em trevas, e com ele mora a luz.” (Daniel 2:2-22) – Este é o nosso Deus com quem devemos ser íntimos e amigos! Não há risco nesta amizade.

As Escrituras realmente são o nosso paradigma em todas as ocasiões, mesmo nas adversidades ou nos desacordos, seja entre familiares, seja entre casais ou colegas. A Palavra de Deus é a máxima autoridade. Leia a Bíblia e pratique tudo que lê.

– Dra. Sarah Hayashi


A MISERICÓRDIA TRIUNFA SOBRE O JUÍZO

“Porque o juízo será sem misericórdia para aquele que não usou de misericórdia; a misericórdia triunfa sobre o juízo.”  – Tg 2:13

 

Uma antiga fábula nos ensina uma preciosa lição: uma vez, numa floresta, um ratinho encontrou um grande leão totalmente preso e emaranhado numa rede. Provavelmente o caçador viria mais tarde recolher a sua presa.

O ratinho, vendo o desespero do leão que se debatia e mais se emaranhava, preso naquela rede, chiando, queria avisar o leão que ele iria ajudar a se libertar, trabalhando e finalmente o leão estava livre e foi correndo feliz e desapareceu.
Numa outra ocasião, o leão esfomeado encontrou um petisco, pequeníssimo para seu enorme estômago. Na hora em que com a sua enorme pata pegou o petisco…um chiado conhecido o assustou. Era aquele ratinho amigo. DEu uma gostosa lambida de agradecimento e soltou.
A lei áurea de Jesus Cristo ajuda muito, fazendo aos outros o que deseja que eles lhe façam e não fazer aos outros o que não quer que eles lhe façam (Mt 7:12).
Se cada pessoas se lembrasse dessa lei e a seguisse verdadeiramente, haveria muito mais compreensão e harmonia entre os seres humanos. Infelizmente, o egoísmo faz o contrário: só receber, mas não dar. A insegurança e o medo levam qualquer pessoa a se proteger, mesmo em detrimento do bem alheio.
Uma das fortes características de nosso Deus é a bondade. As Escrituras dizem que fomos criados à imagem e semelhança do Deus Criador. Onde foi parar tal traço em nós? Até os animais nos ensinam lições do Criador.
Parece até que os animais são melhores que seres humanos. Um rapaz tinha em seu quarto dizeres que fizeram sorrir, mas chorar por dentro: “Quanto mais conheço os seres humanos, mais amo o meu cachorro”.
Deus nos criou não acima de animais, mas abaixo de anjos (Salmo 8:5). Não deveríamos nós olhar mais para o nosso Criador e imitar a Jesus Cristo que nos veio mostrar o Deus Triúno? Não deveríamos nós ser transformados à semelhança de Jesus Cristo que nos resgatou para o nosso Deus Pai? Não deveríamos entregar-nos ao Espírito Santo e nos deixar ser guiados em toda a verdade? Assim seríamos transformados e seria mais fácil obedecer a lei áurea de Jesus Cristo e carregar as características da bondade, perdão e do desejo de fazer bem ao próximo. Isso agrada a Deus! Isso glorifca a Deus, nosso Pai! – Dra. Sarah Hayashi

FIRMES E INABALÁVEIS

“Portanto, meus amados irmãos, sede firmes, inabaláveis e sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que, no Senhor, o vosso trabalho não é vão.” – 1 Cor 15:58

Resistência e perseverança são forças que devem ser desenvolvidas desde a infância. Com a mentalidade de “custo-benefício” que permeou a virada do século, pouco se dá valor à perseverança, especialmente em horas de crise. Não nos esqueçamos, porém, de que Deus colocou no coração humano a eternidade (Ecl 3:11) que faz o homem lutar pela própria sobrevivência. De onde extrai a capacidade de agir, mesmo usando meios ilícitos, a fim de conquistar o seu lugar debaixo do sol?

Quando a resistência e a perseverança não são corretamente aplicadas, elas não desaparecem, mas são direcionadas para lugares errados. É por isso que a Bíblia aconselha a ensinar a criança no caminho em que deve andar, pois quando envelhecer, ainda estará caminhando para a eternidade, cumprindo com deveres e realizando os sonhos de Deus para ela.

O que dá ao homem força para se manter firme, inabalável e sempre abundante na obra do Senhor? Quando o foco está no alvo certo.

Jesus Cristo é o nosso foco. Se tudo quanto fizermos, for feito com um coração grato e para o Senhor, nada se perderá. Não devemos mudar o nosso foco. A eternidade que fora colocada no interior de nosso ser só terá a razão de ser quando vivemos para o Eterno.

Quantas decepções, enganos e frustrações uma pessoa pode experimentar? Em contrapartida, quantas alegrias e realizações quando persevera em olhar para Jesus Cristo, o vencedor ressurreto e vivo, que intercede por cada um de nós e nos defende diante de qualquer acusação e injustiça!

Uma das maneiras de estar fixado em Cristo é se envolver na obra do Senhor. Seja qual for o tamanho da obra, a fidelidade conta. Deus considera tudo que fazemos por Ele e para Ele.

Deus não é como homem que se engana com a aparência e palavras ditas ao ar. Perseveremos firmes e inabaláveis, com um coração reto e sincero. Nada passa despercebido aos olhos do nosso Deus Todo-Poderoso. Ele revela o oculto e o escondido. Ele tem poder de mudar o tempo e as estações ao nosso favor. Ele tem poder para colocar e derrubar reis.

De que mais precisamos se temos o nosso foco somente neste Deus tão grande, bondoso, fiel e justo? Não existe maior segurança do que estarmos arraigados neste nosso Deus. Seu reino e Seus valores são inabaláveis. Todo o resto acabará um dia.


DESPERTAI PARA A RETIDÃO

“Despertai para a retidão e não pequeis.” … Assim também a ressurreição dos mortos. Semeia-se o corpo em corrupção, ressuscitará em incorrupção. … Digo-vos isto, irmãos, que carne e sangue não podem herdar o reino de Deus e nem a corrupção herdar a incorrupção.” – 1 Cor 15:34, 42,50 (trad. lit. KJ)

Quando eu era jovem ainda, muitas promessas da Bíblia eram para se cumprirem apenas depois da morte, na vida nos céus. Pela graça de Deus, nunca tive dúvidas quanto às Escrituras, pois nasci de pais tementes a Deus e sempre via Deus agir em nossa família de modo fiel e bondoso; entretanto, minha vida consistia mais de esperanças do que de cumprimentos de muitas das promessas bíblicas mesmo aqui na terra dos viventes. Minhas metas finais estavam no reino dos céus somente para após-morte. Na realidade, muitas das promessas podem já ser vividas em vida aqui mesmo nesta terra, o que vim a conhecer à medida em que fui me relacionando mais com Deus e no processo do meu andar com Ele, dia após dia.

Na Sua misericórdia e bondade, Deus tem Se revelado mais e mais, de modo surpreendente neste tempos do fim. As verdades bíblicas se desvendam a cada mover do Espírito Santo. Deus não para. A nuvem continua se movendo. O Espírito Santo nos traz mais liberdade e entendimento das coisas celestiais.

A obra santificadora do Espírito Santo continua se assim Lho permitimos. Isso diz respeito à corrupção sendo substituída pela incorrupção. A nossa alma está sendo santificada e transformada à Sua semelhança; o corpo pode ser abençoado com saúde e forças, porém, nosso corpo ainda será revestido da incorrupção no Dia do Senhor. Nossa alma tem que ser incorruptível neste mundo corrupto, de pessoas corruptas. Temos em nós um Cristo ressurreto habitando em nossos corações. Nossa parte é deixá- Lo manifestar-Se através de nossos pensamentos e atos de justiça.

Sem o poder do Espírito Santo é impossível vivenciar a ressurreição de Cristo dentro de nosso espírito. Se foi o Espírito Santo que ressuscitou Cristo, Ele é também quem nos dá a capacitação de viver esse poder da ressurreição, transformando-nos e vivificando-nos nas áreas onde o pecado ainda reina. Onde o Espírito Santo não trouxe a transformação, estamos debaixo da Lei. A Lei nos condena e a pedra do sepulcro de nossas vidas ainda não foi removida.

Qual é a área em que você batalha para ter vitórias? Quais hábitos ou pensamentos que ainda estão com a pedra do sepulcro selado? Despertemos para a retidão! Nesta vida terreal, tudo é parcial e incompleto, mas o nosso espírito deve estar constante e progressivamente crescendo e amadurecendo. A nossa alma deve estar também sendo transformada, liberta das iniquidades que geram pecados. Jesus Cristo viveu, morreu e ressuscitou e devemos seguir os Seus passos. Seu poder da ressurreição está ao nosso dispor!


SE NESTA VIDA APENAS

“Se nesta vida apenas temos esperança em Cristo, somos os mais miseráveis de todos os homens.” – 1 Cor 15:19 (trad. lit. de KJ)

É inevitável que em meio a tribulações neste mundo conturbado, todos nós nos apoiemos em algo ou em alguém. As reações são diversas e peculiares conforme as particularidades de cada um: criação, temperamento, personalidade e meio ambiente em que vive. Todos nascemos de uma semente imperfeita.

Uma vez em Cristo, nossas raízes devem se aprofundar n’Ele se desejamos ser uma árvore frondosa e frutífera. Depende de cada um de nós essa escolha e essa busca. Deus nos dá a vida eterna, mas devemos ouvir a voz do nosso Pastor e nos adequar aos caminhos e pensamentos de Deus. Nossa mente deve ser continuamente transformada conforme a mente de Cristo Jesus.

É questão de intencionalmente desejar e procurar. As transformações não acontecem involuntariamente, pois não é mais questão de coração ou de espírito. Nosso espírito pode estar pronto, mas a nossa alma e corpo dependem de nós os direcionarmos para as coisas celestiais. Nosso livre arbítrio decide.

Já perceberam como muitos cristãos esperam por uma mágica? Depender de Deus é importante e imperativo, mas há momentos em que Deus espera nossa vontade de operar juntamente com Ele. Ele é um Deus supremo e todo poderoso, mas não controlador ou dominador. Ele domina sobre tudo, mas não é um déspota. Ele fez o homem para interagir e conviver com Ele.

Quando trazemos a Ele a nossa vontade, muitas vezes nos esquecemos de trazer a nossa oferta. Ele deve ser adorado, venerado, reverenciado e colocado no mais alto lugar de nossa vida.

Há certas provas do quanto O conhecemos e O amamos. É simples. Quando você se aproxima d’Ele, você vem com uma lista de pedidos e choramingo? Ou você vem com ações de graças e honrarias? Quanto mais O conhecemos, mais gratidão

teremos e quanto mais gratidão, mais honrarias. E essas honrarias passarão de palavras e se expressarão em espécie. Quem O conhece não vem de mãos vazias perante Ele. Não O vê como o “poupa-tempo” que serve para resolver problemas.

O tema principal do livro Levítico era sacrifícios de ofertas diversas. O povo de Deus estava sendo ensinado, como uma criança aprende, a se relacionar com o seu Deus. Ninguém devia apresentar-se a Deus de mãos vazias.

Depois que Jesus Cristo já cumpriu toda Lei e pagou pela nossa redenção e nos trouxe de volta a Deus como nosso Pai, não somos mais cidadãos terreais apenas. Nossa cidadania é celestial. Não somos mais órfãos ou pedintes ou mendigos. Nosso relacionamento não deve mais se limitar às necessidades terreais. É uma ofensa a Deus olhar para Ele como um supridor das nossas necessidades. Ele é muito mais que isso. Ele é o nosso Pai Eterno, nosso DEUS!


ATOS DE RETIDÃO

“Regozijemo-nos, e alegremo-nos, e demos-lhe glória, porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a sua esposa se aprontou. E foi-lhe dado que se vestisse de linho fino, puro e resplandecente; porque o linho fino são retos atos dos santos.” – Apocalipse 19:7,8 (trad. lit. KJ)

Roupa ou vestido é símbolo de dignidade que cobre o corpo. Se alguém valoriza seu corpo, veste-se decentemente e não o vulgariza. O corpo é privacidade. O corpo é reflexo do seu interior. Ricas vestimentas não dizem nada, pois é material, mas o esmero ou a seriedade de como cuida de seu corpo, isso sim, revela o quanto alguém se valoriza. O contrário é vulgariza-se. Coisas importantes e preciosas não se expõem a qualquer pessoa ou público.

O mundo, na sua maldade, despiu Jesus Cristo em zombaria. Crucificou-O na vergonha e vitupério. Jesus passou toda aquela afronta em nosso lugar. Agora, não precisaremos passar tal vergonha e desprezo. Ele está vivo, ao lado de Pai, defendendo os remidos contra as acusações e desprezo do diabo, o mesmo que se incorporou nos sacerdotes da época, cheios de ignorância e maldade.

Os remidos já não são quaisquer homens e mulheres. Os remidos são marcados com o sangue do Cordeiro e este sangue corre nas veias e artérias espirituais do cristão, cujo corpo se tornou o templo do Espírito Santo. Corpo, alma e espírito devem ser bem cuidados para o louvor e honras ao nosso Deus Criador e Pai.

Ao mesmo tempo que As coisas celestiais são muito mais importantes do que as materiais, somos responsáveis pelo nosso ser e ação. O exterior expressa o interior. Tudo procede do coração, como disse Jesus, tanto os valores do reino dos céus como as maldades.

Cuidemos do interior. Sejamos sensíveis ao Espírito Santo. Não O estristeçamos. Muito menos O extingamos. É imperativo que andemos no espírito, cheios do Espírito Santo. Quando andamos no Espírito Santo, não somos carnais e nossos pensamentos e atos se tornam retos e justos.

Os atos provenientes de um coração reto são também retos e se tornam nossa vestimenta espiritual. Todo exterior é o reflexo do interior.

Os atos retos ou justos devem ser aprovados por Deus que julga retamente. Se quisermos agradar a Deus, não agradaremos os homens e seremos servos e amigos de Deus. Refletiremos em vida os atos justos e retos do nosso Deus Pai:

“… Ou procuro agradar a homens? Se eu porventura agradasse a homens, não seria servo de Cristo.” (Gál 1:10 b)

“Vós sereis meus amigos, se fizerdes o que eu vos mando. … Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça, …” (Jo 15:14-16) . Que nosso ser se revista de atos retos e justos.


RETENHAMOS A GRAÇA

“… sirvamos a Deus de modo agradável, com reverência e santo temor.” Heb 12:28

É possível medir o quanto tenho em mim o Reino de Deus? Sim, é a maneira como me comporto diante deste Rei. O Espírito Santo revela o reinado e a realeza do nosso Senhor Deus, através da convivência com Cristo Jesus – nosso Salvador, Senhor, Mestre e Rei dos reis e Senhor dos senhores.

Não devemos nos satisfazer em conhecer a Jesus Cristo apenas como Salvador, mas prosseguir em conhecê-Lo em todos os aspectos. Ele morreu como o Cordeiro vicário, mas voltará como o Rei vencedor, cujo reino permanece eterno e inabalável. Muitos cristãos se contentam em tê- Lo como provedor de suas necessidades e protetor contra o mal e contra o perigo, como uma criança espiritual ou como um órfão pedinte.

A nossa comunhão, o nosso convívio estreito e contínuo com Jesus Cristo, revelará de perto quem é este Senhor dos senhores e Rei dos reis. A cada revelação o nosso ser se curva diante d’Ele e nos faz sentir privilegiado e honrado em servi-Lo de modo agradável e com reverência. Não conseguiremos andar com Ele como um pedinte, mas como um filho maduro que deseja sinceramente amá-Lo e fazer de tudo para agradá-Lo. Automaticamente se enche de reverência e santo temor. Esta atitude e este coração é a medida do quanto O conhecemos.

Temos todos uma resiliência incrível em nossa formação. A resiliência é um aspecto inato que vem da imagem e semelhança do nosso Criador. A cada dificuldade que enfrentamos neste mundo caído e passageiro, é possível escolher o extrair de dentro do nosso ser interior uma força instintiva de sobrevivência. É preciso perseverar. São experiências que nos levam a conhecer a Deus, os Seus caminhos e os valores do Seu reinado.

Deus é digno de toda nossa adoração, de nossa dedicação e amor, muito mais do que uma correta maneira de viver. A nossa justiça, ou a retidão humana, jamais será suficiente para agradar a Deus, mas a nossa dependência humilde e alegre de Deus como Pai e Rei.

Acheguemo-nos a Ele mais e mais. É nossa decisão o quanto desejamos a Ele e o quanto caminhamos com Ele. Ele sempre está à disposição. O seu convite é eterno. Quanto mais próximos d’Ele, mais agradaremos o Seu coração e mais reverência e santo temor teremos. É questão de convívio íntimo de dedicação e amor. É questão de colocá-Lo em primeiro lugar em tudo! É questão de agradá-Lo acima de tudo e de todos. O nosso serviço de amor e dedicação acaba sendo santo temor e reverência. Isso é o amor a Ele que vem de um filho experiente e amoroso. Entesoure cada experiência com Ele!


UM REINO INABALÁVEL

“Por isso, recebendo nós um reino inabalável, retenhamos a graça, …” Heb 12:28

Nossa vida consiste de boas e ruins situações, naturalmente. Sofremos tribulações devido ao pecado original que gerou milhares de problemas. Cada vez que passamos por dificuldades, necessitamos de graça. Que graça é essa?

A melhor definição de graça é o favor de Deus e a capacidade divina para vivermos uma vida abundante, abundância essa do ponto-de-vista celestial.

Os dias pós-modernos estão marcados pelo relativismo. Por que a busca do absoluto desapareceu da mente da maioria das pessoas? Creio que é porque é mais difícil achar e viver o absoluto do que o relativo. Muitos filósofos lutaram para encontrar o absoluto ou um ponto de referência que serviriam como “chão” seguro onde pisar e alguns deles caíram no extremo distante de Deus.

Deus é Absoluto. Deus é o único Criador de tudo que existe na terra. A Escritura sagrada é a Lei absoluta e segura, que expressa o estilo de Deus pensar, agir e operar. Isso é inabalável. O reino deste Deus maravilhoso é inabalável.

Quanto mais perto de Deus nos achegamos, mais graça necessitamos. A graça preenche os vácuos dos nossos corações. Os vácuos foram uma vez preenchidos por aquilo que não se qualifica como inabalável, mas por tudo que é passageiro.

Além disso, as imundícias tomaram o lugar do puro e do santo. De onde vieram tais imundícias habitar dentro do coração humano? Certamente desde o momento em que nossos antepassados Adão e Eva desobedeceram a ordem de Deus. E isso se perpetuou pelos seus bilhões de descendentes.

Deus, o Absoluto, o Inabalável, o Fiel, o Amoroso, o Todo-Poderoso … Ele somente tem poder de trocar o abalável pelo inabalável, o passageiro pela eterno, a traição pela fidelidade, a fraqueza pela força, o impuro pelo puro. Resta a questão: como se faz essa troca?

Deixemos Deus tratar com o nosso caráter. Somente o Espírito Santo pode operar a obra redentora de Jesus Cristo efetuada na cruz do Calvário. Se você quer o inabalável dentro de seu ser, abra o seu coração e deixe Deus Pai tratar com o seu caráter e transformar o seu coração. Nessas horas, a graça de Deus opera o poder de Deus. Carecemos de poder nas horas em que a nossa alma passa por transformação. A graça de Deus nos liberta da herança da iniquidade dos antepassados e pode nos ajudar a fazer parte do reino inabalável.


QUE TIPO DE CHÃO VOCÊ É?

“Uma parte da semente caiu em chão pedregoso,
onde não havia muita terra; imediatamente brotou porque não havia profundidade de terra.
Mas saindo o sol, queimou-se, e, porque não tinha raiz, secou-se.” Marc 4:5,6

Muito conhecida é a parábola do semeador em que Jesus Cristo fala de quatro tipos de pessoas recebendo a Palavra de Deus. Que tipo de chão você é? Cabe a cada pessoa escolher, decidir e desenvolver-se nos mistérios do Reino de Deus.

Jesus Cristo explicou esta parábola: “E da mesma sorte os que recebem a semente sobre pedregais que, ouvindo a palavra, logo com prazer a recebem; mas não têm raiz em si mesmos e duram apenas por um tempo. Depois, sobrevindo tribulação ou perseguição por causa da palavra, imediatamente se escandalizam (tropeçam). (Marc 4:16,17)

Ter raízes profundas nos mistérios do Reino de Deus requer busca e perseverança. Por que poucos são perseverantes? Tem a ver com a personalidade e com o tipo de criação. Há pessoas que logo desistem e não usam a sua resiliência, pois foram criadas a terem tudo fácil ou têm preguiça de pensar, ou não têm força para perseverar quando em dificuldades. As dificuldades aumentam de grau quanto mais a criança cresce e se torna um adulto.

Como você aprendeu a lidar com seus problemas? Corre para alguém para resolver por você? Chora, se desespera, se amargura, desiste logo, … ? É claro que ninguém se sente confortável e feliz diante dos desafios e tribulações e, muito menos diante de tragédias, mas há maneiras positivas e vitoriosas para soluções.

Feliz é a pessoa que, desde a sua infância, teve pais honestos e de bom caráter que a ensinou a perseverar com raciocínio inteligente e uma boa disposição. Feliz é a pessoa que foi conduzida a ser corajosa, honesta e vitoriosa.

Seja por personalidade ou por criação, se a pessoa aprendeu a vencer as dificuldades, suas raízes se aprofundam. Se ela tiver um coração de terra boa e fértil, as sementes germinam, suas raízes se aprofundam e se tornam árvores frondosas e frutíferas. É assim que Deus planejou que cada pessoa fosse.

Quem não tem tribulações e perseguições especialmente quando vivem corretamente? Neste mundo corrupto, onde a maioria vive enganosamente, requer-se profundidade para se enraizar nas verdades do reino de Deus.

Muitas são as vozes, mas ouvir a voz de Deus requer atenção, escolha, decisão correta, posicionamento, opinião segura e perseverança. A maioria das pessoas foi criada a ouvir as opiniões alheias e não se desenvolveu numa pessoa segura e individualizada. Deus, porém, pode transformar uma pessoa, se ela buscar firmeza e segurança.

O Espírito Santo e a Palavra de Deus são verdades que transformam qualquer pessoa que deseja aprofundar suas raízes na verdade e Deus a preservará na retidão e nos valores nobres do reino dos céus. (S.H.)


ESTABELECIDOS NA FÉ

“Tende cuidado para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo princípios básicos do mundo e não segundo Cristo.” – Col 2:8

A melhor maneira de saber aquilo que é falso é estudar e conhecer muito bem o verdadeiro.

Há vários fatores que levam uma pessoa a seguir o falso ou a acreditar no falso. Uma das maneiras bem básicas está registrada na Bíblia: “porque não receberam o amor da verdade… “ (2 Tessalonicenses 2:7-10). Como alguém não recebe o amor da verdade? Quando tem pais mentirosos, que não se lembram que Deus vê tudo. Assim, de geração a geração, essa iniquidade da mentira vai se perpetuando nos corações dessas famílias. Neste caso é um mal que vem da criação. Uma pequena mentira gera todos os tamanhos de mentira. Satanás é o pai da mentira.

Quando andamos firmados na Palavra de Deus e em Cristo Jesus, ficamos mais sensíveis ao Espírito Santo, o Espírito da verdade que nos guia em toda verdade. Quanto mais andamos com Cristo, que é a Verdade, menos lugar damos à mentira, à falsidade, à distorção da verdade, ao fingimento, ao disfarce, ao “faz de conta”, “ninguém está vendo” ou todo mundo faz isso” … e assim por diante.

O espírito da excelência que é o próprio Espírito Santo nos ajuda a sermos sensíveis ao coração de Deus Pai. É o Espírito Santo que “nos convence do pecado, da justiça e do juízo”. A melhor maneira de ficarmos firmes e estabelecidos na fé em Cristo Jesus e na Palavra, é andar intimamente com o Espírito Santo. Ele nos indica quando não estamos firmes na verdade. Ele nos incomoda ou nos inquieta no nosso interior profundo.

Quando atendemos a esse toque do Espírito Santo, teremos sabedoria para viver bem. Isso é a excelência de Deus em nós. Não nos conformemos com a maneira medíocre de viver esta vida aqui na terra. Deus planejou para cada um de nós uma vida de excelência. Não nos conformemos com a maneira medíocre de viver.

Desejemos ardentemente o excelente, o verdadeiro, a nobreza! Nosso Deus Criador é todo perfeição, excelência, nobreza, verdade, generosidade, bondade, benignidade, fidelidade, compreensão, longanimidade, … enfim, Ele é tudo que descreve Gálatas 5:22,23. Por que não nos estabelecermos na fé neste Deus maravilhoso? Por que não firmar nossa fé em DEUS todo poderoso Criador nosso? Sejamos sensíveis ao Espírito Santo!