Blog

TU CONSERVARÁS EM PAZ

“Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti.”- Isaías 26:3

Acreditar é uma coisa, mas confiar pode ser outra coisa, penso eu. Acreditar em Deus
até o diabo o faz e muito, ao ponto de se estremecer, pois ele conviveu nas regiões
celestes antes de ser expulso juntamente com um terço dos anjos. “Tu crês que há um
só Deus? Fazes bem; também os demônios o creem e estremecem.” (Tiago 2:19)
Confiar é mais do que acreditar. Confiar requer relacionamento. Quando conhecemos
alguém conseguimos confiar ou não nesse alguém. Quanto mais nos relacionamos com
uma pessoa, nossa confiança é proporcional, tanto em confiar como em não confiar.
Nosso comportamento e nossas reações diante das adversidades que deparamos
falam mais alto que palavras. Uma das passagens que me impressionam é o
relacionamento entre Jesus Cristo e os irmãos Lázaro, Marta e Maria (João 11:1-44).
Quando vieram avisar a Jesus que Lázaro estava doente e que as irmãs estavam
chamando-O para ir orar e curar, passaram-se dias, Jesus nem foi e Lázaro morrer e
fora sepultado.
Quase todos criam que Jesus poderia curar Lázaro e seria uma grande festança. Todos
provavelmente tinham fé para isso, mas quantos estavam confiando em Jesus na
pessoa e no caráter d’Ele? Jesus estava muito seguro de um plano e demorou mais do
que dois dias para “socorrer” Lázaro. Deus tinha um outro plano.
Passamos por situações em que não há cura ou “conserto”. Será que ainda confiamos
em Deus e que Ele sabe de tudo e que está acima de qualquer situação e que Ele
sempre tem o melhor para nós? Crer em milagres é maravilhoso, mas confiar no
caráter de Deus é outra coisa. É preciso conhecer muito bem o caráter, os caminhos e
as maneiras de Deus se desejamos ter confiança n’Ele e um relacionamento íntimo
com Ele.
Claro que a ressurreição de Lázaro foi mais impactante do que uma cura ou um
milagre. Com certeza, o relacionamento dos irmãos da Betânia, dos discípulos e de
todos os que estavam presentes, deve ter se estreitado bastante após a ressurreição,
mas uma lição aprendemos: quem estava em paz? Maria estava sentada em casa. Não
vemos nessas irmãs desespero e nem mágoas. Tinham feito o que fora necessário.
Se continuarmos confiando em Cristo mesmo em situações “perdidas e sem volta”,
teremos paz sobrenatural e veremos e viveremos muito mais o amor e o poder de
Deus. Faça o que está ao seu alcance. Confia no Senhor e Ele fará o restante.

Dra. Sarah Hayashi 


Post your comment