Blog

PELA EXCELÊNCIA DO CONHECIMENTO

“Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo.
E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do
conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor, pelo qual sofri a perda de todas estas coisas
e as considero como esterco, para que possa ganhar a Cristo.” – Filipenses 3:7,8

Quando o nosso coração queima por andar com Cristo Jesus, algo acontece como
aconteceu com aqueles dois discípulos que estavam a caminho de Emaús: seus
corações foram transformados.
Quando nascemos de novo, no espírito, como Jesus falou para Nicodemos (João 3),
recebemos a natureza espiritual e passamos a ser como vento. Nós agimos muitas
vezes sem lógicas explicações, pois somos introduzidos ao âmbito celestial ou
espiritual. Assim, nosso espírito é ativado, começamos a entender as coisas além da
lógica humana.
Há dois âmbitos espirituais: o celestial e o das trevas. Quanto mais crescemos com
Jesus Cristo, com a ajuda do Espírito Santo, mais passamos a entender os valores do
reino de Deus. São experiências que nos levam acima do que é terreal e passageiro.
A conversão do apóstolo Paulo – antes Saulo, fariseu de alta classe – foi tão profunda e
radical que todas as suas conquistas humanas passaram a ser como “esterco”: sua
cidadania romana e hebraica; sua capacidade intelectual, privilégios da alta sociedade,
sucessos financeiros, etc. Tudo isso é ruim? É maligno? Certamente não! Mas tudo lhe
serviu como recursos que ele investiu como um “trampolim” para se mergulhar nas
profundezas celestiais e habilidades para manifestar o amor de Deus e as riquezas,
tanto do nível terreal como celestial.
Tudo vem de Deus, é por Deus e deve voltar a Deus. A mentalidade de um nascido de
novo deve evoluir para pensar, sentir e agir como Jesus Cristo. Paulo de Tarso é um
dos muitos exemplos de personagens bíblicos. Porque Deus é o Rei dos reis, o Criador
das coisas visíveis e invisíveis, tudo é valorizado se temos a mente transformada. Cada
recurso, cada oportunidade, cada conquista e cada conexão e tudo na vida, tem um
propósito: manifestação da glória de Deus em toda a Sua bondade, poder, justiça,
majestade, santidade e poder.
Como podemos nos medir em que fase de crescimento ou amadurecimento estamos
como um cidadão terreal e cidadão celestial? A resposta é: prioridade. Buscar a amar a
Deus é sua prioridade? Quanto temos ainda para nos desprendermos? Quanto
amamos a Deus?

Dra. Sarah Hayashi


Post your comment