Blog

SEUS OLHOS SE ABRIRAM

“E aconteceu que, quando estavam à mesa, tomando Ele o pão, abençoou-o e, tendo-o
partido, lhes deu; então, se lhes abriram os olhos, e O reconheceram; mas Ele desapareceu da presença deles.”- Lucas 24:30.31

Quão grande é o amor de nosso Deus! Deus conhece todos os nossos pensamentos e
sentimentos. O amor de Deus estava envolvendo os dois discípulos a caminho de
Emaús, perplexos com tudo que tinha acontecido uns dias antes. Andavam talvez
desolados, à procura de respostas.
Como eles, quando passamos por momentos atribulados, ficamos sem entender certas
atrocidades de pessoas insensíveis e maldosas. Talvez esses dois discípulos não
tivessem tido a oportunidade da proximidade de Jesus Cristo como os demais doze
tiveram; mas Deus sempre está tão próximo de cada um de Seus filhos. Basta que
prestemos atenção. Deus se manifestou a eles poderosamente. Seus olhos espirituais
foram abertos e os seus corações confortados.
Depois da ressurreição de Jesus Cristo não somente os doze teriam a oportunidade de
conviver bem próximos do Filho Unigênito de Deus que cumprira o Seu propósito de
ter se encarnado. Como encarnado, Jesus não podia estar junto com muitos ao mesmo
tempo, em toda parte do universo. Ressurreto, porém, Ele agora poderia estar com
todos e com cada um em particular em toda face da Terra. Suas aparições acontecem
até hoje, em diversas partes do mundo todo.
Cristo dentro de nós? Sim, essa é uma experiência fora das leis da Física e da Química.
Aqueles dois discípulos tiveram uma experiência sobrenatural: a presença divina,
consoladora, fortalecedora, ao ponto de seus corações arderem com o fogo do Espírito
Santo. Foram os primeiros a experimentarem a excelência do poder de Deus, este
tesouro nos próprios corpos físicos, como lemos:
“Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja
de Deus e não de nós.
Em tudo somos atribulados. porém não angustiados; perplexos, porém não
desanimados; perseguidos, porém não desamparados; abatidos, porém não
destruídos;
levando sempre no corpo o morrer de Jesus, para que também a Sua vida se manifeste
em nosso corpo.” (2 Coríntios 4:7-10)
Que os nossos olhos sejam abertos na presença palpável do nosso Deus Triuno e
vivamos o poder da ressurreição de Cristo Jesus, a cada passo, especialmente quando
as lutas quase querem nos destruir. Somos vitoriosos com Jesus Cristo. Nada temos a
temer. Nosso amor a Deus em primeiro lugar e acima de tudo: este é o segredo da
excelência em vasos de barro, que somos nós.

Dra. Sarah Hayashi


Post your comment